terça, 23 de abril de 2024
Euro 5.5465 Dólar 5.1694

FRETE PAGO NO NORDESTE CHEGA A SER 341% MAIS CARO EM RELAÇÃO AO SUDESTE

Victoria Isabel - 15/12/2023 09:12 - Atualizado 19/12/2023

O crescimento do comércio eletrônico no Brasil enfrenta um desafio considerável: o custo do frete, especialmente para os moradores das regiões Norte e Nordeste. Uma pesquisa da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, Proteste, revelou que, em termos de eficiência e preço, as regiões Sudeste e Sul lideram, seguidas pelo Centro-Oeste, Nordeste e Norte. Nesta última região, a variação do frete pago pode chegar a 341% em comparação com o Sudeste.

Claudio Dias, CEO da Magis5, hub de integração com marketplaces, observa que empreendedores que negligenciam essa parte do país perdem valiosas oportunidades de crescimento.

“Os fretes são uma grande barreira para quem compra no Norte e Nordeste. Essa diferenciação de preço frustra os consumidores. Além disso, o tempo de espera é muito superior em relação às compras realizadas no Sul e Sudeste”, observa.

Para se destacar no Norte e Nordeste, Claudio Dias sugere que os vendedores invistam em enviar seus produtos para os Centros de Distribuição de marketplaces, como o Mercado Livre, maior e mais completo marketplace da América Latina. Outra boa iniciativa é realizar parcerias com transportadoras para alcançar mais efetivamente os vendedores que atuam nas regiões Sul e Sudeste.

Além disso, a comunicação nas redes sociais pode ser usada para criar conteúdos de marketing direcionados, informando os clientes dessas regiões que sua loja oferece frete grátis e informando sobre os prazos de entrega. Isso pode ser feito por tempo limitado para criar um senso de urgência.

“Entendemos que Norte e Nordeste têm um grande potencial de crescimento no comércio eletrônico, já que o setor está em constante expansão ao longo dos anos, e o investimento na logística das regiões está aumentando graças a grandes marcas e marketplaces. Há muito espaço para crescer, e nós continuamos auxiliando os vendedores dessas regiões por meio de suas soluções”, completa Dias.

Foto: Unsplash

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.