quarta, 22 de maio de 2024
Euro 5.553 Dólar 5.1251

CONSUMO DE VINHOS NO NORDESTE GERA OPORTUNIDADE DE NEGÓCIOS E CAPACITAÇÃO

LUIZA SANTOS - 07/11/2023 18:58 - Atualizado 08/11/2023

Um das bebidas mais antigas do mundo e considerada sagrada pelos cristãos, o vinho ainda tem muito espaço para conquistar no Brasil e na Região Nordeste. Conforme levantamentos de consultorias, o índice de consumo da bebida cresce cerca de 18% nos últimos três anos, na Bahia a oportunidade de crescimento se dá pela intensificação do interesse na bebida e pela margem de consumo per ca’pita do baiano ainda ser abaixo de um litro anual.

Um estudo realizado pela Wine Intelligence aponta que consumidores esporádicos têm se rendido cada vez mais a versatilidade dos múltiplos sabores dos vinhos, cerca de 29 milhões de pessoas agora fazem o consumo regular da bebida no país. No nordeste, isso representa um crescimento de 4,5%, acima da média nacional que é de 1,9%. Salvador sobressai neste cenário como a maior capital consumidora da região. Para o consultor de mercado e especialista em vinhos Diego Bertolini, ainda há uma possibilidade enorme para que bares, restaurantes e lojistas invistam na cultura do vinho.

Potencial de crescimento

O consumo recorde de vinhos teve seu pico durante a pandemia em 2020, com 490 milhões de litros no país. De lá para cá, o índice teve uma queda, porém, ainda assim o setor apresenta crescimento de 18% ao ano, sendo uma das alternativas mais buscadas por investidores, lojistas, vendedores e pessoas que procuram profissionalização.

Para Diego, que estará em Salvador em dezembro para realizar um curso voltado para ampliação da venda de vinhos dentro da 9ª Bahia Vinho Show, ter acesso às informações corretas é determinante para que os empresários façam as melhores escolhas e aproveitem a oportunidade de crescimento do interesse dos nordestinos pela bebida.

“No nordeste esse consumo ainda é abaixo da média nacional, que é de 4,5 litros por ano, então aí a gente vê a oportunidade desse avanço, ou seja, novos consumidores migrando para o vinho. A gente começa a ver o vinho cada vez mais presente em bares em restaurantes na beira da praia, com destaque para a categoria dos espumantes, ideais para temperaturas elevadas”, detalha.

Segundo Diego, ainda há oportunidade de elevação na venda da bebida, pois apenas 10% dos bares e restaurantes do país oferecem vinhos na carta de drinks, muitas vezes essa ausência se dá por falta de conhecimento. “A gente precisa muito de qualificação dos profissionais, e conscientizar os empresários de bares e restaurantes que quem trabalha com vinhos tem 70% mais de margem do que um que não trabalha, conforme dados da Fispal Tecnologia”, ressalta.

FOTO: Divulgação

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.