quarta, 22 de maio de 2024
Euro 5.5644 Dólar 5.1251

REGIÃO NORDESTE REGISTROU MAIS DE 958 MIL MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INADIMPLENTES EM AGOSTO, BAHIA TEVE O MAIOR NÚMERO

Victoria Isabel - 23/10/2023 14:45 - Atualizado 23/10/2023

O Indicador de Inadimplência das Empresas da Serasa Experian revelou que, em agosto deste ano, o Nordeste alcançou 958.006 micro e pequenas empresas (MPEs) inadimplentes. O maior número registrado foi o da Bahia, de 301.886 CNPJs negativados.

No cenário nacional, os Dados do Indicador mostram que, em agosto de 2023, 5,82 milhões de Micro e Pequenas Empresas (MPEs) estavam com o CNPJ no vermelho – comparado com o mesmo mês de 2022, a variação foi de 5%, recorde da série histórica.

Em agosto, 53,2% das MPEs inadimplentes eram do setor de “Serviço”, 38,6% do “Comércio”, 7,7% da “Indústria” e 0,5% deo “Demais” que englobam companhias dos segmentos Primário, Financeiro e Terceiro Setor. A quantidade foi de 39,9 milhões de dívidas negativadas cujo valor chegou em R$ 95,8 milhões. Em média, cada companhia inadimplente possuía 6,9 contas atrasadas.

Na visão por regiões, a avaliação do indicador mostrou que a maior parte das MPEs com CNPJs negativados eram do Sudeste (52,5%) e a menor parcela do Norte (5,5%). Confira a comparação completa no gráfico a seguir:

As Unidades Federativas (UFs) que lideraram o ranking com mais Micro e Pequenas Empresas inadimplentes foram São Paulo (1.884.189), Minas Gerais (539.780) e Rio de Janeiro (518.337). Abaixo, veja a lista completa:

Cenário nacional: agosto registrou recorde com 6,59 milhões de empresas inadimplentes

Considerando o levantamento nacional de todos os portes, o total foi de mais de 6,59 milhões de empresas inadimplentes, o maior número do ano e um recorde desde o início da série histórica do indicador. A somatória das dívidas atrasadas chegou em 46,7 milhões com valor total de R$ 119,3 milhões, sendo a média de 7,1 boletos por CNPJ. Cerca de 54,3% dos negócios no vermelho eram do setor de “Serviços”. Confira os dados completos no gráfico e na tabela abaixo:

Na análise por segmentos nos quais os empreendimentos inadimplentes mais adquiriram suas dívidas, “Outros” – categoria que engloba em sua maioria Indústrias, além de empresas do Terceiro Setor e do Agronegócio – foi o que se destacou (28,2%).

Foto: Envato Elements

 

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.