segunda, 22 de julho de 2024
Euro 6.114 Dólar 5.6094

“ESPERO QUE EM SETEMBRO, OUTUBRO, NO MÁXIMO, A GENTE POSSA TER A TRANQUILIDADE DE TERMOS A DEFINIÇÃO DA ESTRATÉGIA”, DIZ JERÔNIMO SOBRE AS ELEIÇÕES 2024

Douglas Santana - 24/07/2023 16:20

Presente no lançamento do edital de licitação para duplicação da Via Barradão, o governador Jerônimo Rodrigues (PT) comentou sobre a escolha do seu grupo político, que deve definir o nome que disputará a Prefeitura de Salvador nas eleições municipais de 2024. De acordo com o Chefe de Estado, o adversário de Bruno Reis (UB), que tentará a reeleição, deve ser definido até o mês de outubro.

“Entendo que os partidos vão fazer essa disputa interna. O que eu garanto a vocês é que não vamos esperar muito tempo. O que eu garanto a vocês é que não vamos esperar muito tempo. Espero que em setembro, outubro, no máximo, a gente possa ter a tranquilidade de termos a definição da estratégia”, disse nesta segunda (24).

Jerônimo disse ser fiel aos nomes que estão sendo cotados nos bastidores. Partidos da base aliada do governador apresentaram nomes como José Trindade (PSB); o vice-governador, Geraldo Jr. (MDB); os deputados estaduais, Robinson Almeida (PT) e Olívia Santana (PCdoB); e os deputados federais, Bacelar (PV) e Antônio Brito (PSD).

“É bom ser fiel quando nós temos dois pratos bons, com bons pesos. Eu não vou sofrer com isso. A decisão será em torno de um projeto que dê conta da expectativa da gente e dê conta de governar Salvador. Então, além do nome de Trindade, do Geraldo, vem Olívia, Bacelar, Antônio Brito, Robinson Almeida. A expectativa nossa é trabalhar dentro da unidade”, disse.

Ainda na coletiva, Jerônimo Rodrigues afirmou que não é o governador quem estabelece um nome e que os partidos têm autonomia para a escolha.

“A decisão será em torno de um projeto que dê conta da expectativa da gente, que dê conta de governar Salvador. Então, a nossa expectativa é trabalhar dentro da unidade. Temos a possibilidade de um prefeito que possa dar a mão ao povo de Salvador e a outra mão deixar para eu e Lula segurar. Eu entendo que os partidos vão fazer essa disputa interna e vir para a mesa”, argumentou.

 

Foto: Rafael Martins/GOV-BA

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.