segunda, 22 de julho de 2024
Euro 6.114 Dólar 5.6094

POLÍTICOS DA BASE DE JERÔNIMO CRITICAM REAJUSTE DA PREFEITURA AOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO DE SALVADOR

Douglas Santana - 13/06/2023 17:38

Na última segunda (12), a Câmara Municipal de Salvador aprovou a proposta do município de reajuste de 8% para os servidores da educação, que pleiteava cerca de 20%. Tal fato motivou as críticas do Líder da Federação PT, PC do B e PV na Assembleia Legislativa (AL-BA), deputado Robinson Almeida (PT), pelo não cumprimento do pagamento do piso salarial nacional dos professores estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC).

Para Robinson, o acréscimo proposto pelo prefeito Bruno Reis (UB) não equipara ao valor do piso nacional, estipulado em de R$ 4.420,55 no início do ano pelo MEC.

“Não cumprir as leis e não pagar o piso virou a marca do prefeito de Salvador, Bruno Reis. Ao não pagar o piso dos professores municipais, Bruno Reis repete a maldade praticada contra os agentes Comunitários de Saúde e Endemias de Salvador”, afirmou o petista.

Outro político que também criticou o reajuste aprovado pelos vereadores soteropolitanos, foi o presidente da o presidente da Conder, Zé Trindade (PSB). Cotado para brigar pela Prefeitura de Salvador em 2024, Trindade subiu o tom nas redes sociais.

“Vergonha nacional. A Prefeitura de Salvador não vai pagar o piso nacional dos professores. Ao contrário do governador Jerônimo Rodrigues, que garantiu o piso e deu reajuste de 14,82%, o prefeito da capital vai pagar um dos dos piores salários do Brasil à categoria”, escreveu.

Zé Trindade exaltou a gestão do governador Jerônimo Rodrigues (PT), e pontuou a importância de valorização da categoria.

“Nosso grupo político, liderado por um governador professor, entende que essa categoria merece respeito e valorização para continuar formando cidadãos e preparando nossos jovens para um futuro de oportunidades”, concluiu.

 

Foto: Rafaela Araújo/Ag. A TARDE

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.