terça, 18 de junho de 2024
Euro 5.82 Dólar 5.4259

QUEM SERÁ O MINISTRO DA FAZENDA NO GOVERNO LULA?

Redação - 28/11/2022 09:23 - Atualizado 28/11/2022

Dificilmente Lula colocará no Ministério da Fazenda um economista e por vários motivos.

Um deles é que o presidente eleito não quer mostrar submissão ao mercado, que ele respeita, mas não endossa qualquer movimento. Lula tem experiência suficiente para saber que oscilações na bolsa e variações na cotação do dólar vão e voltam de acordo com o jogo de “comprados” e “vendidos” . 

Evitando os radicalmente heterodoxos e um nome de alta rejeição no mercado, como Guido Mantega, qualquer que seja o nome escolhido será chancelado pelo mercado, desde que demonstre capacidade de negociação e monte uma equipe técnica reconhecida. 

Outro motivo para Lula não colocar um economista é a dificuldade de encontrar um que tenha jogo de cintura: economistas tendem  a ser rígidos nas suas propostas e isso é tudo o que Lula não quer. O presidente eleito prefere ter opções de vários economistas e então decidir.

Dito isso, o melhor nome para ser o Ministro da Fazenda seria o de Geraldo Alckmin, mas isso dificilmente acontecerá, não só porque Alckmin é de outro partido e já vem acumulando muito poder, como também porque, se for um político o escolhido, ele terá de ser do PT, o partido que ganhou as eleições.

Se seguirmos nessa toada o novo Ministro da Fazenda será Fernando Haddad até porque Lula tem um divida com ele que se sacrificou sendo candidato à presidência em 2018 e ao governo paulista em 2022. Além de Haddad, o nome de Alexandre Padilha corre por fora, mas isso só aconteceria se o ex-prefeito de São Paulo tivesse um fortíssimo movimento contrário ao seu nome, o que não parece provável.

Assim, o mais provável é que a equipe econômica seja mais ou menos o que já se divulgou: Fernando Haddad como Ministro da Fazenda e um economista de peso, que pode ser Persio Arida,  ou outro nome de peso, para o Ministério do Planejamento.

Mas Lula é um gestor experiente e poderia inverter o processo, ou seja, colocar Haddad no Ministério do Planejamento e chamar para a Fazenda um nome forte do empresariado, como o Presidente da Fiesp, Josué de Castro, filho de José Alencar,  seu vice no primeiro mandato, ou um economista próximo. Dificilmente, Lula fará essa opção, na verdade tudo indica que o tripé da economia brasileira será:  Haddad como Ministro da Fazenda,  um economista de peso no Ministério do Planejamento e oRoberto Campos Neto, Presidente do Banco Central, que tem mandato. Esse seria um perfil que daria tranquilidade ao mercado e indicaria que Lula manteve o controle total da política econômica. (EP – 28/11/2022)

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.