terça, 28 de maio de 2024
Euro 5.6328 Dólar 5.1736

BAHIA: REDE PRIVADA DE SAÚDE PREVÊ COLAPSO COM ATUAL PISO DA ENFERMAGEM

Redação - 22/09/2022 16:08 - Atualizado 22/09/2022

O presidente da Associação dos Hospitais e Serviços de Saúde da Bahia (AHSEB), Mauro Adan, disse ao Bahia Econômica que o pagamento do piso salarial da enfermagem não fica viável por parte das instituições de saúde privadas sem a apresentação de uma fonte de custeio.

De acordo com levantamento da AHSEB, o impacto para as instituições de saúde da rede privada do estado será de 60% da folha de pagamento, com a aprovação e efetivação do piso da categoria.

“No nosso caso, a principal fonte de financiamento é a desoneração da folha. Isso é muito importante para que a gente possa cumprir essa Lei. Caso as insituições sejam obrigadas a cumprir o piso, sem a fonte de custeio, o que vai ocorrer é o fechamento de 20 mil leitos no Brasil e cerca de 80 mil trabalhadores demitidos, além de desassistência em saúde para muitos brasileiros”, explica Mauro Adan.

O presidente ainda destaca o impacto em especial para os usuários do sistema de saúde suplementar, com risco de colapso do Sistema Único de Saúde (SUS), que tem mais de 50% de atendimento feito por empresas privadas.

“Se essas empresas demitirem pessoas e fecharem leitos por falta de condição finenceira, infelizmente a população também sentirá a redução da assistência. E teremos mais pessoas na fila do SUS”, acrescenta Mauro Adan.

Foto: Reprodução / Redes sociais

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.