domingo, 16 de junho de 2024
Euro 5.8313 Dólar 5.3871

SALVADOR TEM 334 MIL FAMÍLIAS COM CONTAS ATRASADAS, DIZ FECOMÉRCIO

Redação - 23/05/2022 20:00

Em maio, a inadimplência em Salvador subiu pela quarta vez consecutiva e atingiu 35,8% das famílias, maior percentual desde 2013. Em números absolutos, são 334 mil famílias na capital baiana com dívidas em atraso, aumento de 118 mil em um ano. Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), da Fecomércio-BA, divulgada nesta segunda-feira (23).

“Diante do quadro de inflação alta, as famílias buscaram o crédito para manter a capacidade de consumo. No entanto, o desemprego continua elevado. Desta forma, ficou complicado para quitar os compromissos feitos e já era esperado pela Fecomércio-BA a piora no número de inadimplentes”, destaca o consultor econômico da Federação, Guilherme Dietze.

Outro dado que mostra a dificuldade de equilibrar as contas é a taxa de famílias que já dizem não ter condições de quitar o débito em atraso, de 12,5% em maio, o maior nível desde outubro de 2020. O endividamento, por sua vez, ficou tecnicamente estável, em 66,7% ante 66,8% de abril. Atualmente, são 622,5 mil famílias que possuem algum tipo de dívida, 60 mil a mais em relação ao mesmo período do ano passado.

Em relação as modalidades, o endividamento no cartão de crédito lideram com 87,3% em maio, seguido, bem mais embaixo, pelo crédito consignado com 7,6%. Esse é o maior percentual desde janeiro de 2017.

Outro dado da pesquisa que liga o alerta é que o percentual de famílias que possuem dívidas comprometidas com mais de 50% da sua renda, passou de 26,4% em maio do ano passado para 34,3% neste ano. Isso mostra claramente a necessidade de crédito para manter o consumo.

 

Foto: Reprodução

Copyright © 2023 Bahia Economica - Todos os direitos reservados.