VENDAS DEVEM CAIR 15% EM MAIO, NO MÊS DAS MÃES, DIZ FECOMÉRCIO-BA

VENDAS DEVEM CAIR 15% EM MAIO, NO MÊS DAS MÃES, DIZ FECOMÉRCIO-BA

A tendência não é positiva para o comércio no mês de maio, período da principal data comemorativa do setor no 1º semestre, o Dia das Mães. De acordo com a projeção da Fecomércio-BA divulgada nesta segunda-feira, 25, as vendas devem cair 15% em relação ao mesmo mês do ano passado, chegando ao faturamento de R$ 8,9 bilhões.

Neste mesmo mês de 2021, o comércio reagiu e cresceu 57,3%. E comparando com período anterior a pandemia, maio de 2019, o saldo ainda é negativo de 8,5%. “Infelizmente, a pandemia trouxe uma desorganização na série histórica, o que dificulta um entendimento mais claro e real da situação do setor”, avalia Guilherme Dietze, consultor econômico da Fecomércio-BA, em nota.

Dos oitos setores analisados, seis devem ter retração nas vendas. Os destaques são dos setores que registraram forte crescimento no ano passado, aqueles ligados a construção civil. Eletroeletrônicos deve registrar queda de 41%, Móveis e decoração devem retrair 33% e materiais de construção, -21%. Outras quedas, segundo as projeções, devem ser dos seguintes segmentos: veículos e motos (-11%), farmácias e perfumarias (-9%) e outras atividades (-4%).

Pelo campo positivo, os supermercados devem apontar aumento de 6% e vestuário 1%. O primeiro setor, por exemplo, segue na lógica inversa dos demais, de possuir uma base fraca de comparação, com que vista em maio de 2021 e 7,7%. O faturamento de R$ 1,55 bilhão estimado deve se aproximar do recorde histórico que foi em maio de 2020.

 

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil