EM MEIO À PANDEMIA, DIVÓRCIOS AUMENTAM NA BAHIA. VEJA POR QUÊ.

EM MEIO À PANDEMIA, DIVÓRCIOS AUMENTAM NA BAHIA. VEJA POR QUÊ.

Por Redação

Em meio à crise sanitária causada pela Covid-19 e o lançamento, em julho de 2020, da plataforma e-Notariado (veja aqui), os Cartórios de Notas da Bahia registraram em 2021 o aumento de divórcios – 2.513 – comparado ao ano pandêmico em 2020. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira, 18, em nota enviada ao Bahia Econômica.

O número registrado no ano de 2021 é 16% maior que o verificado em 2020, primeiro ano da pandemia causada pelo novo coronavírus, quando foram lavradas 2.170 escrituras de divórcios nos Tabelionatos de Notas. Já no Brasil, em 2021, o aumento de divórcios chegou a um recorde histórico, contabilizando 80.573 atos desde o início da série em 2007.

A pandemia tem sido apontada como a grande vilã nas estatísticas de separação por especialistas. Eles alegam que a convivência a dois, num ambiente isolado e sem possibilidade de sair à rua para espairecer, gera conflitos e disputas por espaços. Além disso, defini-se mais efetivamente as diferenças entre os pares.

Em números absolutos, a Bahia registrou um crescimento de atos, com 343 divórcios a mais em 2021 em relação ao ano anterior. Em 2020 o número de divórcios chegou a 2.170. Já em 2019 foi registrado o maior aumento de dissoluções de matrimônio, contabilizando 2.560, enquanto em 2018 foram 2.537, e em 2017 contabilizaram-se 2.160 escrituras deste tipo.

Os dados constam da Central de Serviços Eletrônicos Compartilhados (Censec), plataforma de dados administrada pelo Colégio Notarial do Brasil (CNB/CF), entidade que reúne os 8.580 Cartórios de Notas do País onde, desde 2007, é possível realizar separações, divórcios, inventários e partilhas.

Foto: Reprodução