ALTA DA TAXA BÁSICA DE JUROS PREOCUPA VAREJO BAIANO

ALTA DA TAXA BÁSICA DE JUROS PREOCUPA VAREJO BAIANO

Por Thiago Conceição

Após o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) elevar a taxa básica de juros de 10,75% para 11,75% ao ano, o maior nível em cinco anos (veja aqui), o Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado (Sindilojas-BA) mostra preocupação com o risco do varejo baiano não conseguir recuperar as vendas, diante da possibilidade de maior endividamento financeiro dos consumidores.

Em entrevista ao Bahia Econômica, o presidente do Sindilojas-BA, Paulo Motta, afirma que o aumento da taxa básica de juros traz o comprometimento na liquidez dos cartões de crédito, reduzindo a possibilidade do consumidor sanar suas pendências financeiras.

“A elevação da taxa de juros repercute no crédito, principalmente no setor de bens duráveis, onde os consumidores utilizam de forma maciça o cartão de crédito. E o risco de não ter como liquidar a fatura no vencimento gera o afastamento dos consumidores e um perigo para o varejo no âmbito de recuperação das vendas”, diz Motta.

O presidente acrescenta que 90% das vendas no varejo ocorrem por meio do crédito, seja pelo cartão ou crédito direto para o consumidor. Com isso, a elevação da taxa básica de juros é mais um desafio para que os empresários do setor baiano possam manter os negócios em funcionamento.

Foto: Reprodução