DIVULGADO INICIALMENTE COM 1,5 BI, CONTRATO DE VLT DO SUBÚRBIO VAI A 5,2 BI; OBRA TERÁ ATRASOS

DIVULGADO INICIALMENTE COM 1,5 BI, CONTRATO DE VLT DO SUBÚRBIO VAI A 5,2 BI; OBRA TERÁ ATRASOS

O contrato do VLT do Subúrbio, que inicialmente foi divulgado pelo governo do estado com o valor de investimento de R$ 1,5 bilhões, já teve aditivos que fazem a obra chegar a mais de R$ 5,2 bilhões. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (9) durante audiência pública realizada na Câmara Municipal de Salvador.

Nota enviada ao Bahia Econômica revela que a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur) prestou informações sobre o atual valor do contrato dentre outros esclarecimentos solicitados pelos vereadores Claudio Tinoco (Democratas) e Orlando Palhinha (Democratas).

“O prazo original do contrato foi acrescido em 15 (quinze) anos e o valor do ajuste foi alterado para R$ 5.262.680.725,33 (cinco bilhões, duzentos e sessenta e dois milhões, seiscentos e oitenta mil, setecentos e vinte e cinco reais e trinta e três centavos)”, respondeu a Sedur em ofício. O documento foi apresentado aos presentes pelo vereador Claudio Tinoco durante a audiência pública.

A secretaria também informou no ofício que em 10 de fevereiro de 2020 um aditivo foi feito ao contrato para “dentre outros objetivos autorizar a Concessionária a implantar e, posteriormente, operar a Fase 2 do VLT do Subúrbio, destinada à sua integração com o Sistema Metroviário de Salvador e Lauro de Freitas (SMSL)”.

Sobre o prazo, a Sedur admitiu haver um atraso na obra e que ainda não há data prevista para a conclusão da intervenção. “Informamos que atualmente a obra não se encontra nos prazos estabelecidos no Termo Aditivo n° 01, pelo que o Poder Concedente, apos discussões com a Concessionária, esta analisando um novo cronograma a ser formalizado”, escreveu a Sedur. O prazo de execução da obra é de 2 anos e 3 meses.

Foto: Divulgação