PSB CLASSIFICA COMO DESRESPEITOSA CONDUÇÃO DA MONTAGEM DA CHAPA DO GOVERNO EM 2022

PSB CLASSIFICA COMO DESRESPEITOSA CONDUÇÃO DA MONTAGEM DA CHAPA DO GOVERNO EM 2022

Em nota enviada a imprensa, o PSB da Bahia, liderado por Lídice da Mata, teceu duras críticas contra a provável mudança na chapa governista que não deve ter mais o senador Jaques Wagner (PT) na disputa ao Governo da Bahia. Em nota, o partido classificou como “desrespeitoso” o arranjo que pode tirar Wagner do pleito. “O PSB da Bahia vê com estranheza as últimas movimentações políticas em relação à sucessão estadual e classifica como desrespeitoso o método como está sendo conduzido o assunto, que alija das decisões partidos e lideranças que foram fundamentais para a construção do projeto político democrático e vitorioso que vigora na Bahia desde 2006 até os dias atuais”, diz um trecho do comunicado.

Os socialistas baianos reforçam que a candidatura de consenso entre os partidos da base aliada que integram o Conselho Político do Governo era a de Wagner e pedem uma reunião de urgência com os membros. “O PSB considera fundamental a imediata convocação deste conselho para a discussão, decisão deste tema e a unificação da base aliada”. A mudança de rumo repentina na base governista se deu a partir do dia 15 de fevereiro, quando aconteceu uma reunião do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com o governador Rui Costa e os senadores Jaques Wagner e Otto Alencar (PSD). Rui definiu que seria candidato ao Senado e obrigou os aliados a se adaptarem para não ruir o tripé formado entre PT, PSD e PP na Bahia. Com a decisão do governador, o senador Otto Alencar (PSD), que seria candidato à reeleição, seria deslocado para a candidatura ao Palácio de Ondina e Wagner segue no Senado. Com a renúncia de Rui, João Leão (PP) ocupa o governo por nove meses. O PP também deve indicar um nome para a vice na chapa.

Foto: divulgação