VAZÃO DE 4 MIL M³/S EM SOBRADINHO PERMANECE ATÉ 1º DE FEVEREIRO

VAZÃO DE 4 MIL M³/S EM SOBRADINHO PERMANECE ATÉ 1º DE FEVEREIRO

A vazão da barragem de Sobradinho (BA), a maior do Nordeste, atingiu 4 mil m³/s nesta segunda-feira (24) e vai permanecer nesse patamar ao menos até o dia 1º de fevereiro. A marca é a maior dos últimos 13 anos. A informação foi divulgada pela Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf). O aumento da vazão vem acontecendo gradualmente desde o dia 12 de janeiro e se dá em razão da cheia na Bacia do Rio São Francisco, ocasionada pelas chuvas que atingem a Bahia e Minas Gerais desde dezembro.

“Nessas condições, caracterizada a necessidade de operação para controle de cheias, Cemig e Chesf, agentes responsáveis pelas principais hidrelétricas do rio São Francisco, identificam a necessidade de aumentar as vazões defluentes praticadas com o objetivo de preservar os volumes de espera dos reservatórios. Os volumes de espera são projetados para suportar as ondas de cheia e proteger as populações e estruturas abaixo das barragens contra inundações”, explicou a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

As barragens de Itaparica e Paulo Afonso também estão com vazão elevada, assim como a de Xingó, que fica entre Sergipe e Alagoas e faz parte do grupo de barragens alimentadas pelo São Francisco. O bairro Angari, em Juazeiro, é um dos mais atingidos. A Defesa Civil do município mapeou 25 famílias que precisavam deixar as casas; dessas, 20 aceitaram a mudança. Em Bom Jesus da Lapa, famílias também estão deixando suas casas e uma força tarefa foi montada para resgatar animais atingidos pelas águas.

Em Abaré, o Secretário de Agricultura Marcelo Tolentino alertou os produtores agropecuários da região ribeirinha, para observarem diariamente o aumento do nível das águas do rio, visando a segurança de suas famílias, a proteção dos seus equipamentos de trabalho e o remanejamento dos seus criatórios para áreas seguras. Em Paulo Afonso, as cachoeiras voltaram a ter grande volume, contribuindo com o turismo na cidade. Segundo a Chesf, o nível do rio deve continuar subindo até meados de abril, porque há previsão de chuva para a região, especialmente na Bacia do Rio São Francisco.

Foto: divulgação