VICE DE BRUNO REIS É COTADA PARA ASSUMIR SECRETARIA DA SAÚDE DE SALVADOR

VICE DE BRUNO REIS É COTADA PARA ASSUMIR SECRETARIA DA SAÚDE DE SALVADOR

Futura cadeira vacante por causa da desincompatibilização de Léo Prates (PDT) do cargo para concorrer a deputado federal no pleito deste ano, a vaga de secretário da Saúde da prefeitura de Salvador tem movimentado os arranjos internos da base governista de Bruno Reis (DEM). A vice-prefeita da capital e secretária de Governo, Ana Paula Matos (PDT), surgiu como novo nome posto na mesa para assumir o função.

Pelo apurado, a medida não partiu da própria Ana Paula e muito menos de Prates, mas do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi. Ele cogitou o nome da vice e defende a indicação de um pedetista. Lupi enxerga nela um quadro para catapultar o partido no futuro do maior colégio eleitoral baiano.

O movimento vai de encontro daquilo articulado por Prates. Ele deseja que seu o subsecretário da Saúde, Décio Martins Mendes Filho, pessoa da sua inteira confiança, fique em seu lugar. O BNews, em novembro do ano passado, ventilou os nomes cotados, a época, para o posto, mas um novo desenho tem sido rabiscado no Palácio Thomé de Souza.

Naquela ocasião, o presidente do PDT, Félix Mendonça Júnior, reiterou: a indicação parte do PDT. “Essa indicação não foi do partido, porque Leo Prates já estava na secretaria quando se filiou ao PDT. Se o prefeito nos chamar, podemos indicar, sim. Temos quadros diversos e qualificados no PDT”, afirmou ano passado quando o assunto passou a esquentar. Algumas pessoas próximas de Ana Paula não confirmam, neste momento, a migração de posto, mas não descartaram a possibilidade, uma vez que o convite parta da articulação de Bruno Reis junto aos caciques do PDT.

Ana chegou ser ventilada como possível candidata a deputada federal no pleito deste ano, mas o assunto é tratado como página virada. Ela mesmo negou a pretensão. Apesar de ter assumido a linha de frente das articulações políticas e administrativas ao lado de Reis no Palácio, tem gostado do trabalho e pretende, nos próximos anos, continuar com essa atribuição. Caso assuma a Saúde, teria embutido neste cenário uma perspectiva crescimento político no futuro, dada a visibilidade da função.

Foto: divulgação