ILHÉUS: MORADORES RECEBEM DOAÇÕES DA BAMIN

ILHÉUS: MORADORES RECEBEM DOAÇÕES DA BAMIN

Visando auxiliar as ações para prestar assistência às famílias afetadas pelas chuvas de dezembro, a Prefeitura de Ilhéus segue em campanha para arrecadar donativos. Com apoio dos governos estadual, federal, voluntários e diversas empresas, o Município já destinou cestas básicas, itens de higiene, eletrodomésticos, colchões, roupas, entre outras doações para as vítimas dos temporais.

No mês passado, a BAMIN, empresa ligada ao ramo da mineração, doou 300 colchões, todos acompanhados por travesseiros e cobertores, 100 fraldas geriátricas e infantis e 500 kits de higiene pessoal. Conforme a empresa, a ação representa um suporte de R$ 100 mil às iniciativas de assistência social no município. Os produtos arrecadados foram repassados para a Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (SPS), responsável por encaminhar as doações.

Doações BAMIN

“Estamos unidos com o propósito de atender as milhares de famílias atingidas pelas chuvas e que nesse momento necessitam da nossa ajuda. Agradeço a todas as empresas e aos voluntários que têm colaborado com as ações de solidariedade, especialmente à BAMIN, que doou diversos itens para que as pessoas consigam reerguer suas vidas de forma digna”, afirmou o prefeito Mário Alexandre.

A empresa também apoia a Prefeitura com o aluguel de equipamentos como retroescavadeira e patrol para ajudar no reparo, limpeza de ruas e dos acessos às comunidades próximas ao Porto Sul. Além das doações aos desalojados em Ilhéus, a BAMIN disponibilizou recursos para aquisição de colchões e cobertores, entregues ao Governo da Bahia.

Doações BAMIN

“A BAMIN se solidariza com as famílias impactadas. Esse é o momento de unirmos esforços. Foram muitos prejuízos causados em diversos municípios da Bahia e, agora, precisamos buscar meios de tornar mais forte esse elo de ajuda ao próximo”, comentou o CEO Eduardo Ledsham.

O Município também dá continuidade ao cadastramento de famílias em situação de vulnerabilidade que residem em áreas mais críticas. Conforme a SPS, o cadastro é feito mediante preenchimento do Formulário Nacional para Registro de Informações de Famílias e Indivíduos em Situações de Emergência e Calamidade Pública no Sistema Único de Assistência Social (SUAS), bem como formulário para recebimento de ajuda por parte do Governo do Estado.

Foto: divulgação