NÚMERO DE POSTOS DE TRABALHO DO SETOR DE PETRÓLEO E GÁS CAI NA BAHIA

NÚMERO DE POSTOS DE TRABALHO DO SETOR DE PETRÓLEO E GÁS CAI NA BAHIA

O levantamento da Federação Única dos Petroleiros (FUP), com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que o estoque de trabalhadores no setor de óleo e gás na Bahia teve queda de 28,9%, passando de 25.788 postos de trabalho para 18.328 postos, na comparação entre a média anual de 2021 e 2020. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira,12.

“A saída da Petrobras de alguns segmentos, e a consequente entrada das empresas privadas, ainda não surtiu efeitos positivos nem na geração de novos postos de trabalho, nem no aumento da renda”, destaca relatório da FUP.

Na Bahia, a Petrobras colocou à venda, desde 2015, 378 ativos, ou 31% do total do seu portfólio de desinvestimentos. A queda nos salários do setor de óleo e gás na capital baiana chegou a 22,9%, saindo de um patamar de renda média próximo a R$ 7.180,00, até o terceiro trimestre de 2020, para algo em torno de R$ 5.140,00 no mesmo período em 2021.

Ao comparar o estoque de empregos no setor de óleo e gás na Bahia ao programa de desinvestimentos da Petrobras, é possível observar que no terceiro trimestre de 2015 o setor empregava até 37.890 pessoas. Hoje, o setor petrolífero baiano ocupa menos de 8.760 postos de trabalho na região, de acordo com as estatísticas do terceiro trimestre da Pnad 2021.

 

Foto: Henry Romero