COVID-19: SAGRADA FAMÍLIA VOLTA A OPERAR COM CAPACIDADE TOTAL DE LEITOS

COVID-19: SAGRADA FAMÍLIA VOLTA A OPERAR COM CAPACIDADE TOTAL DE LEITOS

O Hospital Sagrada Família, na Cidade Baixa, vai voltar a operar em capacidade máxima a partir desta segunda-feira (10). A ampliação do atendimento na unidade começou em dezembro do ano passado. Segundo o prefeito Bruno Reis, a medida é para reduzir a pressão nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) na cidade. “Vamos abrir o hospital com capacidade total, com 40 leitos de UTI e 70 leitos de enfermaria que já começam a funcionar hoje, às 19h”, anunciou, durante entrevista coletiva no Palácio Thomé de Souza.

O prefeito destacou que a cidade tem UPAs acima do que é preconizado pelo Ministério da Saúde, que seriam 9 unidades. “Se fosse em condição normal, 9 UPAs dariam conta da demanda. Temos 10 UPAs próprias, 5 PAs (pronto-atendimento) e 3 gripários. O Estado tem mais 3 UPAs em Salvador. Ou seja, temos 21 estruturas, quando na verdade, poderíamos ter apenas 9”, disse.

Pacientes do interior

78% dos leitos exclusivos para a covid-19 em Salvador estão sendo ocupados por pessoas do interior do estado, segundo o prefeito. Para ele, o motivo é a ampla cobertura vacinal na cidade. “Isso sinaliza que a vacina está cumprindo seu papel. A vacina não impede que a pessoa contraia o vírus, mas impede que possa ter uma gravidade maior, que leve a óbito”, explica.

Bruno Reis fez um apelo para que a vacinação também avance no interior, visto que 80% dos internados não se vacinaram. “Em Salvador, temos 99% das pessoas acima de 12 anos com primeira dose, 90% que tomaram a segunda dose e 552 mil pessoas que tomaram a terceira, que representa 25,4% da população. Isso leva as pessoas demandarem menos leitos de enfermaria e UTI. Por isso a gente pede que esse mesmo esforço seja realizado no interior do estado”.

Os aumentos de preços nos supermercados ao longo de 2021 refletiram em uma cesta básica 7,5% mais cara no quarto trimestre, em relação ao mesmo período de 2020. De acordo com dados obtidos com exclusividade pelo Jornal Giro News, apurados pela empresa de pricing Profit+, o café foi o principal responsável por puxar a alta da inflação no setor, com uma disparada de 66,8% entre outubro e dezembro. O preço do café moído 500g passou de R$ 8,43 em 2020 para R$ 14,06 no ano passado. O tomate aparece na sequência, com um salto de R$ 4,74 para R$ 7,76 por kg e variação de 63,7%. Antes comercializado por R$ 2,78, o açúcar cristal e refinado 1kg atingiu preço de R$ 4,20 no quarto trimestre – aumento de 51,1%.

Foto: divulgação