COMÉRCIO BAIANO PODE CRESCER DE 1 A 2% EM 2022

COMÉRCIO BAIANO PODE CRESCER DE 1 A 2% EM 2022

Por Thiago Conceição

Em entrevista ao Bahia Econômica, o presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado da Bahia (SINDILOJAS), Paulo Motta, fez o balanço de 2021 como o período de ligeira recuperação do comércio no estado. Para 2022, a expectativa de que o ano seja positivo está baseada no crescimento de 1% a 2%, na comparação com o ano que está acabando.

“O ano foi de sensível recuperação com relação a 2020, período que considero como perdido para o comércio baiano, e a 2019. Estimo um aumento de 1 a 2% na comparação de 2021 com 2019. Se for possível repetir este crescimento em 2022, o ano para o setor será positivo, pois indica um movimento de retomada. Um avanço de 5%, no melhor dos cenários, seria um resultado ótimo”, diz Motta.

Apesar da previsão de retomada, Motta reforça que o momento é de cautela. Ele afirma que variáveis como o ano eleitoral, o surto da gripe e o avanço da imunização contra a Covid-19, sem descartar as medidas públicas de enfrentamento, terão impactos diretos no desempenho do comércio baiano em 2022.

“O primeiro semestre de 2022 será uma referência importante, pois vamos avaliar o andamento das medidas de enfrentamento da Covid-19, em especial com a vacinação das crianças, e controle do surto de gripe. No mais, por ser um ano eleitoral, fatores ligados com a escolha do presidente e dos nossos senadores terão influência na atratividade econômica e pleno funcionamento do comércio”, explica Motta.

O presidente acrescenta que torce para que 2022 seja o ano da geração de emprego no setor, com consequente criação de renda para as famílias baianas, queda da inflação e redução de custos para as atividades econômicas do estado.

Foto: Divulgação