ESPECIALISTAS DÃO DICAS DE COMO INVESTIR EM 2022; CONFIRA

ESPECIALISTAS DÃO DICAS DE COMO INVESTIR EM 2022; CONFIRA

Por Thiago Conceição

A atual situação econômica do país tem deixado os investidores receosos na hora de aplicar o seu dinheiro. No entanto, com a devida cautela, especialistas do setor econômico indicam que é possível aproveitar boas oportunidades de investimento em 2022.

O economista Armando Avena explica que a aposta na renda fixa é recomendada para o investidor que prefere correr menor risco. Porém, vale ficar atento ao tipo de renda fixa que está procurando. Avena pontua que quanto maior o risco, maior a rentabilidade de um produto, mesmo considerando uma modalidade mais segura.

“Para 2022, a taxa de juros trará impactos na renda fixa, com o aumento dos rendimentos dos títulos. E as previsões de mercado apontam para uma taxa de 10,25% em fevereiro. No caso da aposta em renda fixa, investimentos com maior liquidez, a exemplo da LCA e LCI, que dão 100% do CDI, são boas opções. A aposta em títulos do tesouro também pode trazer um bom retorno”, diz Avena.

O economista acrescenta que o investidor que optar pelo tesouro direto só precisa ficar atento para as opções de aplicação com base na Selic, que varia de acordo com a taxa de juros, ou IPCA, que tem como base a inflação. Para 2022, além das opções de investimento em papéis, também é válida uma análise de investimentos como a aquisição de imóveis, pois eles tendem a serem valorizados.

Para quem deseja investir em empresas, o CEO do escritório de investimentos EWZ Capital, Victor Mouadeb,  recomenda a aposta em setores como o bancário e o energético. “O ideal é a busca por setores mais perenes, a exemplo de energia. Outro setor que segue importante é o bancário, principalmente para as grandes empresas. Por último, outro setor que segue relevante são aqueles relacionados com o agronegócio de exportação, onde entra o mercado de proteínas e o bovino”, diz.

Ainda ao olhar para o próximo ano, Mouadeb reforça que o resultado das eleições presidenciais será essencial para definir o apetite dos investidores nos próximos quatro anos, considerando as políticas econômicas que serão traçadas.

 

 

Foto: Reprodução