CANCELAMENTO DO RÉVEILLON: TRADE TEM OPINIÕES DISTINTAS E QUESTIONA 30 MIL PESSOAS EM ESTÁDIO DE FUTEBOL  

CANCELAMENTO DO RÉVEILLON: TRADE TEM OPINIÕES DISTINTAS E QUESTIONA 30 MIL PESSOAS EM ESTÁDIO DE FUTEBOL  

O prefeito de Salvador Bruno Reis (União) cancelou hoje a realização do festival virada Salvador, devido aos novos alardes que a pandemia trouxe. O gestor afirmou que não existe a possibilidade de se pensar em fazer uma festa grande dessas com o mundo voltado aos novos rumos da pandemia e suas variantes. Em entrevista ao portal Bahia Econômica, o presidente da Salvador Destination Roberto Duran, defendeu a iniciativa da prefeitura e disse que a cautela agora é importante para se manter a economia aberta. “Diante do cenário mundial , nada como cautela. Afinal é imperativo a continua reabertura da economia. Para o bem de todos os segmentos”, explicou

Também em entrevista ao portal, Sílvio Pessoa, presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (Fehba), disse que falta alinhamento entre os governantes para se tomar a decisão e deixar as coisas mais claras para a iniciativa privada. Segundo o presidente Salvador está com a vacinação em estado avançado

“Infelizmente estes não alinhamentos da prefeitura e estado, repercute na iniciativa privada, não existe unanimidade nos estados e cada um age de acordo com suas convicções. Lembro que desde junho estavam esperando a variante delta , que ainda não chegou , agora é a variante ômicron. Salvador está com uma excelente cobertura vacinal, algo que não ocorre em algumas cidades no interior do estado. Os números da capital estão em decréscimo, o que precisamos é de campanhas sérias de vacinação e mantermos os cuidados básicos para a não transmissão. Os parâmetros sanitários utilizados pelo estado , são difíceis de entender , nada justifica 30 mil em um estádio e eventos musicais e científicos em 3 mil participantes , portaria está até 10 de dezembro. O turismo é a mola mestra da economia em nossa cidade e estado”, disse.

Foto: divulgação