AÇÕES DO TSE SÃO MAIS GRAVES QUE 64, DIZ BOLSONARO

AÇÕES DO TSE SÃO MAIS GRAVES QUE 64, DIZ BOLSONARO

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, que as ações e decisões tomadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) são mais graves que a censura à imprensa imposta durante o golpe de 64. Em entrevista à Rede Correio Sat, da Paraíba, o presidente criticou o órgão por desmonetizar “página de pessoas que fazem qualquer crítica ao sistema eleitoral de votação”, disse.

A crítica do presidente é relacionada à decisão do Tribunal, que em agosto proibiu as redes sociais de repassarem dinheiro a páginas bolsonaristas que são alvos de inquérito no Tribunal por divulgação de notícias falsas. A decisão foi do ministro Luis Felipe Salomão. “Tem um abuso, não vou dizer do TSE, mas do corregedor e de alguns outros que acompanharam voto do relator”, disse.

Bolsonaro afirmou que este tipo de ação não acontecia durante o regime militar e minimizou a censura à imprensa da época. “O que não era permitido, muitas vezes, era uma matéria ser publicada, daí o pessoal botava uma receita de bolo ou espaço vazio”, afirmou. “É um absurdo o que acontece por aí nessas questões. Você pode criticar tudo, o papa, quem você bem entender. Agora, não pode criticar um sistema eleitoral?”.

Ele também tentou justificar a censura imposta em 64 e disse que, muitas vezes, o governo vetava textos considerados recados. “É porque eles davam recados, naquela época, para os seus comparsas aqui no Brasil através daquele tipo de matéria. Então por isso que houve a censura naquele momento lá, mas nem se compara ao que está acontecendo agora”.

Foto: divulgação