ALUNA DENUNCIA PROFESSORA POR ‘CONTEÚDO ESQUERDISTA’

ALUNA DENUNCIA PROFESSORA POR 'CONTEÚDO ESQUERDISTA'

Uma professora de Filosofia do Colégio Estadual Thales de Azevedo foi intimada pela polícia para prestar esclarecimentos sobre sua postura em sala de aula, sob a alegação de ensinar “conteúdos esquerdistas”. A intimação foi motivada por um boletim de ocorrência registrado por uma aluna e sua mãe na Delegacia de Repressão a Crimes contra a Criança e o Adolescente (Derrca).

De acordo com o Sindicatos dos Professores (APLB), o motivo do BO seria pela professora discutir temas como questões de gênero, racismo, assédio, machismo e diversidade em sala de aula. Ainda de acordo com o sindicato, dois episódios marcam a perseguição aos professores da unidade escolar.

“No mês de agosto foi realizado um seminário online pela escola e após o evento um grupo de estudantes e seus responsáveis expediram uma nota atacando os professores e palestrantes. Em outra ocasião, durante uma aula remota da disciplina de Inglês, a mãe de uma estudante, a mesma que deu entrada na queixa contra a professora de Filosofia, invadiu o espaço da aula online para inquirir e exigir explicações sobre a temática, que segundo ela seria inadequada por se tratar de feminismo”, diz a nota divulgada pelo sindicato.

A escola repudiou a situação e afirmou que a intimação policial fere “a liberdade de cátedra e autonomia pedagógica, princípios constitucionais fundamentais”. A escola diz ainda que a intimação também “viola o direito profissional e o respeito ao trabalho docente em disposições da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei nº9.394) e do Plano Nacional de Educação (Lei nº13.005)”. A unidade escolar também pede apoio de entidades e movimentos sociais para garantir a autonomia pedagógica.