FOCUS: MERCADO ELEVA ESTIMATIVA DE INFLAÇÃO PARA ESTE ANO

FOCUS: MERCADO ELEVA ESTIMATIVA DE INFLAÇÃO PARA ESTE ANO

O mercado financeiro elevou novamente a estimativa para inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em 2021 e em 2022. Os economistas também passaram a prever uma alta maior dos juros.

Para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a expectativa do mercado para este ano subiu de 9,17% para 9,33%. Foi a trigésima primeira semana seguida de aumento.

O centro da meta de inflação em 2021 é de 3,75%. Pelo sistema vigente no país, será considerada cumprida se ficar entre 2,25% e 5,25%. Com isso, a projeção do mercado já está acima do dobro da meta central de inflação (7,5%).

Para 2022, o mercado financeiro subiu de 4,55% para 4,63% a estimativa de inflação. Foi a 16ª alta seguida. No ano que vem, a meta central de inflação é de 3,50% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar de 2% a 5%. Com isso, a estimativa se aproxima mais do teto do sistema de metas.

A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia.

O mercado também manteve em 9,25% ao ano a previsão para a Selic no fim de 2021. Entretanto, para o fim de 2022, os economistas do mercado financeiro subiram a expectativa para a taxa Selic de 10,25% para 11% ao ano, o que pressupõe alta maior do juro básico da economia no próximo ano.

As previsões constam do relatório “Focus”, divulgado nesta segunda-feira (8) pelo Banco Central (BC). Os dados foram levantados na semana passada, em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras.

 

Foto: Reinaldo Canato/Veja.com