SETOR OFENSIVO DO VITÓRIA PASSARÁ POR MUDANÇAS

SETOR OFENSIVO DO VITÓRIA PASSARÁ POR MUDANÇAS

Foram quase 40 dias sem gols de atacantes no Vitória. O fim do jejum veio esta semana, graças a Fabinho e Marcinho, jogadores que chegaram há pouco tempo na Toca do Leão e podem ser responsáveis pelo gás ofensivo que o time tanto precisa para sair da zona de rebaixamento da Série B. Fabinho foi o último reforço contratado na temporada. Contra o Itabaiana, quando abriu o placar e encaminhou a classificação rubro-negra na Pré-Copa do Nordeste, ele vestia a camisa do time apenas pela quarta vez. Na quinta-feira, 21, em entrevista coletiva, falou sobre o alívio de marcar um gol.

“Acho que isso é quase o ato mais importante do atacante. Quando você marca, você tem mais confiança para criar novas jogadas. Isso é muito bom. […] A gente se sente mais leve por ter marcado, conseguido uma grande vitória em casa”, disse o jogador, que não tinha feito boas exibições nas partidas anteriores. O outro atacante a balançar as redes do Itabaiana foi Marcinho, que está há um pouco mais de tempo em Salvador. Ele chegou em agosto e já entrou em campo em 15 oportunidades. Nesse período, balançou a rede três vezes e contribuiu com três assistências, sendo duas delas também na partida contra o Tremendão, na qual foi o principal jogador.

Marcinho e Fabinho foram titulares do Rubro-Negro nas últimas três partidas, e vão seguir no time inicial no sábado, quando o Leão recebe o Brasil de Pelotas, pela Série B. O trio ofensivo desses últimos jogos, no entanto, vai mudar. Isso porque Manoel, com um corte no rosto, deve ser vetado pelo departamento médico. Manoel também faz parte do ‘novo gás’ no ataque rubro-negro. Ele tem só cinco partidas disputadas pelo clube, sendo quatro como titular. Mas ainda não balançou as redes. O último gol marcado por um centroavante do Vitória aconteceu no dia 11 de agosto, há mais de dois meses. Naquela ocasião, Samuel balançou as redes do Cruzeiro duas vezes em Minas Gerais.

O artilheiro do Leão em 2021, com nove gols em 45 jogos, começou a semana afastado do grupo principal para recuperar a melhor forma física, mas pode aparecer entre os titulares de sábado. As outras opções para o setor passam por improvisações ou mudanças no esquema tático, o que é mais improvável de acontecer. Caíque Souza, David, Alisson Santos e Soares foram as opções ofensivas que estiveram no banco de reservas rubro-negro na última partida da equipe. “Claro que é sempre bom ter entrosamento. Mas acredito que a gente tem que pensar primeiro na saúde de Manoel, que possa voltar rápido. Independentemente de quem entre, sei que vai corresponder para a gente ter bom desempenho”, avaliou Fabinho.

Por falar em atacantes, Ronan está oficialmente fora do Vitória. O jogador vinha treinando com o grupo de atletas que não faziam mais parte dos planos do clube, e acertou o retorno para o Atlético de Alagoinhas, onde foi campeão baiano e artilheiro do estadual no começo da temporada. “Avisa que é nosso”, publicou o Carcará nas redes sociais. Na quinta, na Toca do Leão, os jogadores do Vitória deram continuidade à preparação para enfrentar o Brasil de Pelotas pela Série B do Brasileiro.

Além de Manoel, desfalque praticamente certo, o técnico Wagner Lopes convive com a possibilidade de não ter Lucas Arcanjo à disposição. O goleiro fez um trabalho individual e segue como dúvida, embora haja uma boa expectativa de que ele seja liberado para estar em campo. Na manhã desta sexta-feira acontece o último treino antes da partida decisiva para o Rubro-Negro, que recebe o lanterna da Segundona e pode encostar nos primeiros times fora do Z-4.

Foto: divulgação