LEÃO: FILIAÇÃO DE BOLSONARO AO PP NÃO IMPEDE APOIO DO AO PT NA BA; RUI NÃO TEM TANTA CERTEZA

LEÃO: FILIAÇÃO DE BOLSONARO AO PP NÃO IMPEDE APOIO DO AO PT NA BA; RUI NÃO TEM TANTA CERTEZA

Depois de quase dois anos sem partido, após ruptura com o PSL, Jair Bolsonaro está acertando seu retorno ao PP, partido que lidera o centrão e por meio do qual ele iniciou sua vida política. Dirigentes do Progressistas afirmam que, a filiação pode acontecer a qualquer momento, basta Bolsonaro bater o martelo para se filiar.

A maior resistência para essa filiação, no entanto, está no Nordeste, principalmente na Paraíba, em Pernambuco e na Bahia. Mesmo assim, segundo Ciro Nogueira, isso não é mais um entrave.

Segundo o presidente do PP na Bahia, João Leão, mesmo que Bolsonaro volte para o PP, a aliança da sigla com o PT vai continuar no estado. “Mesmo que o presidente Jair Bolsonaro volte ao Progressistas, meu interesse aqui na Bahia é seguir apoiando o grupo político que fazemos parte e governa a Bahia há 14 anos. Nossa aliança com PT, PSD, PSB, PCdoB e todas as demais siglas que compõem a base aliada do governo baiano não será abalada”, disse ao jornal A Tarde.

Além de comandar a Câmara, o PP tem a quarta maior bancada da Casa, com 42 deputados. Também tem a quarta maior bancada do Senado, com 7 parlamentares.

RUI RECONHECE DIFICULDADE

O governador Rui Costa (PT) reconheceu a dificuldade e afirmou que vai buscar junto a João Leão (PP) alternativas aos políticos do grupo caso Bolsonaro se filie no PP.

“Eu vou conversar ainda, vou viajar, mas vou conversar com o PP. Se isso isso se materializar a situação fica muito complicada numa aliança da chapa com o PP. Não é fácil. Precisamos discutir. Espero que não se materialize. Vamos ter que discutir alternativas. Vou conversar com Leão as alternativas”, afirmou a imprensa no fim da manhã desta quarta-feira (13).

“Uma tragédia esse presidente ser rejeitado por 70% do Nordeste e mais de 80% dos baianos e não acredito que os parlamentares do PP vão ficar do lado dele. Fica complicado para eleger até quem tá dentro da sigla. Vão ter situação difícil, pois o voto do Bolsonaro não se enquadra no perfil do PP”, continuou.