TRADE ESTÁ ANIMADO COM EXPECTATIVA DE FESTAS DE REVEILLON NA BAHIA E ACREDITA QUE CERTIFICADO NÃO SERÁ PROBLEMA

TRADE ESTÁ ANIMADO COM EXPECTATIVA DE FESTAS DE REVEILLON NA BAHIA E ACREDITA QUE CERTIFICADO NÃO SERÁ PROBLEMA

Por: João Paulo Almeida

O governo do estado autorizou no ultimo final de semana festas com 1000 pessoas para réveillon em Salvador. A medida viabilizou a realização dos grandes eventos que tradicionalmente acontecem na capital. O presidente da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos na Bahia confirmou que a Bahia terá essas festas em destinos como Barra Grande, Praia do Forte, Boipeba, Morro de São Paulo e Trancoso.

Em contato com o portal Bahia Econômica, o presidente da Salvador Destination Roberto Duran, afirmou que o avanço da vacinação e a queda nos números na pandemia são dados que viabilizam o setor de turismo contar com essas festas no final do ano. Segundo o presidente tudo caminha para que os eventos voltem.

“O decreto do governo traz uma série de medidas como a redução do distanciamento entre as pessoas de um metro e meio para um metro, além da obrigatoriedade da apresentação da carteira de vacinação. Um tema que não deve ser levado para o lado político e sim da saúde. Acredito que as festas vão acontecer, as pessoas vão mostrar suas cadernetas e o setor deve ter um final de ano de operação, diferente de 2020, quando estava parado”, explicou.

Sobre a questão das festas que já venderam ingressos, Duran explica que tudo está previsto em lei. “Nós temos que entender que o Brasil tem uma legislação jurídica e que tudo está pautado nela. Essas festas que venderam ingressos caso o evento não aconteça terão sim que devolver o valor dos ingressos. Mas é importante destacar que tudo caminha para a realização dessa s festas num ambiente controlado, com os protocolos do governo”, disse.

O presidente da Associação Baiana das Produtoras de Evento (ABAPE), Moacyr Villas Boas, destacou que os eventos no estado acontecerão de forma responsável e respeitará todas as normas estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde. “Os eventos irão retomar, não nas condições normais das quais nós estamos acostumados. O setor de eventos é o setor que tem os protocolos mais rígidos, eles vão retomar dentro dos protocolos, seguindo todas as medidas sanitárias. Estamos voltando porque a situação epidemiológica já permite”, declarou.

Foto: divulgação