PREFEITURA E ENTIDADES COMERCIAIS DE LAURO APROVAM APP PARA IMPULSIONAR VENDAS

PREFEITURA E ENTIDADES COMERCIAIS DE LAURO APROVAM APP PARA IMPULSIONAR VENDAS

A Prefeitura de Lauro de Freitas e representantes de entidades comerciais aprovaram, nesta terça-feira (19), propostas que implementam o uso de aplicativos para impulsionar vendas do comércio local. Na reunião, realizada e transmitida online do Centro Administrativo de Lauro de Freitas (CALF), também foram discutidas questões sobre linhas de crédito e novas medidas adotadas pela gestão ao enfrentamento do coronavírus.

Três plataformas que se complementam com o propósito de divulgar o funcionamento de estabelecimentos comerciais foram apresentadas pela Prefeitura Municipal. De acordo com a prefeita Moema Gramacho, as propostas dos aplicativos favorecem as vendas do comércio local. “Duas das ferramentas digitais apresentadas já podem ser usadas de imediato. E uma terceira será personalizada com o perfil comercial de Lauro de Freitas”, apontou.

Os aplicativos apresentados não terão custos para proprietários de estabelecimentos, nem para o acesso de clientes. Entre as funções das plataformas estão o demonstrativo de localização e endereços de contatos das empresas, segmento econômico e direcionamento para vendas. A efetivação de compras diretas também será possível.

Durante a reunião, representantes de entidades comerciais alinharam respostas para o desenho de linhas de crédito que serão encaminhadas para a Desenbahia. O representante do Banco do Nordeste de Lauro de Freitas, Givanildo Souza, apresentou linhas de financiamento emergências que serão lançadas pelo BNB, além de explicar que linhas de crédito regulares estão disponíveis com possibilidade de migração.

A medida provisória nº 944/20 do Governo Federal, que estabelece o Programa Nacional de Apoio as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (PRONAMPE), também foi discutida como possibilidade de operações de crédito. A prefeita Moema Gramacho ainda detalhou novas medidas de enfretamento a proliferação do vírus da Covid-19, como o decreto que restringe a circulação noturna das 20h às 5h da manhã.

 

Foto: Divulgção