SHOPPINGS CRIAM PROTOCOLOS DE SAÚDE PARA REABRIR

SHOPPINGS CRIAM PROTOCOLOS DE SAÚDE PARA REABRIR

Aferição de temperatura e álcool em gel na entrada, redução de vagas de estacionamento e horário de funcionamento, antibactericidas nos tapetes e banheiros, uso de máscaras por colaboradores e desinfecção de áreas comuns a cada três horas. Parece até cena de filme, mas esse é plano dos shoppings brasileiros para quando puderem reabrir as portas para os consumidores.

A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) elaborou um protocolo específico de funcionamento com 20 medidas para tentar se readaptar ao “novo normal” provocado pela pandemia de coronavírus. Essas regras seguem as orientações da Organização Mundial de Saúde de acordo Edson Piaggio, representante regional da Abrasce. Dos 489 estabelecimentos do país, somente 88 estão em funcionamento, porém todos já com as novas diretrizes.

Na Bahia, dos 21 shoppings existentes, apenas o PátioMix, em Teixeira de Freitas, no sul do estado, está aberto, desde o dia 15 de abril, segundo Piaggio. A reportagem tentou contato com a unidade, mas não foi antedida. “Às vezes, a gente tem uma ideia de que no shopping, todos os dias, é Dia das Mães. Nós alcançamos, nos shoppings que reabriram, 40% do público que se fosse em condições normais, comparando com antes do encerramento”, calculou Piaggio.

A associação produziu um vídeo em que simula, na prática, a adoção das novas medidas de segurança – que, ainda não se sabe, até quando terão validade. Nas imagens, os funcionários dos shoppings estão de máscara e existe a suspensão de serviços como carrinhos de bebê compartilhados, cinemas e eventos de entretenimento.

Além das medidas já citadas, haverá também delimitação do distanciamento entre as pessoas, intervalos de três degraus para cada cliente nas escadas rolantes e diminuição da quantidade de mesas nas praças de alimentação. Tudo isso com objetivo de diminuir o risco de contaminação.

No Brasil, estão abertos shoppings nos seguintes estados: Paraná (18), Rio Grande do Sul (14), Minas Gerais (11), Goiás (8), Mato Grosso do Sul (6), Rio de Janeiro (3), Mato Grosso 2, Espírito Santo e Bahia (1). “O protocolo é nacional, mas pode ser que precise fazer algumas adaptações”, contou Piaggio.

Antes da pandemia de covid-19, os shoppings baianos movimentavam, em média, cerca de R$ 620 milhões – a queda, hoje, é estimada em 95%. Na capital baiana, a reabertura dos shoppings é, por enquanto, descartada pelo prefeito ACM Neto. O diálogo com o setor existe a nível de flexibilização, afirmou gestor, mas não de reabertura e nem de permissão de acesso à área interna.

“Isso tá descartado! Agora, não há pressão deles. E ainda que houvesse, pressão aqui só cola uma, que é a pressão do sistema de saúde. Aqui, entre política e ciência, vai valer a ciência. A política deve valer quando ela não enfrentar a ciência”, defendeu o prefeito. Iniciativas dos shoppings para se virar na quarentena

Os shoppings baianos têm criado ações para atender os consumidores e se virar em meio à quarentena. A principal ação tem sido a do drive thru – o cliente vai ao shopping somente para buscar a mercadoria, sem precisar sair do carro. No Dia das Mães, os shoppings da Bahia, Itaigara, Barra, Paralela, Salvador e Salvador Norte começaram a testar, numa escala maior, esse tipo de modelo. “Nos shoppings maiores, a gente estima que mais de 150 lojas aderiram, o que representa 30% das lojas”, comentou Piaggio.

Cada shopping tem horários próprios de funcionamento e criou formas específicas de manter as vendas. Pelo menos nove estabelecimentos de Salvador oferecem os serviços de delivery e/ou drive thru. A comunicação é feita pelo aplicativo WhatsApp ou diretamente pelos sites das unidades. Os vendedores combinam o horário de entrega, que acontece em pontos separados dos shoppings, e as formas de pagamento diretamente com o consumidores. O Shopping Salvador também lançou, no último dia 13 de maio, os testes de sua plataforma de vendas onlines em restaurantes – é o primeiro da Bahia a adotar essa modalidade.

De portas fechadas, os funcionários que prestam os serviços são submetidos a algumas medidas de segurança. “Há aferição de temperatura dos colaboradores, distribuição e determinação do uso de máscaras para todos os colaboradores, disponibilização de álcool gel em diversos pontos no mall”, afirmou Fernando Rocha, Diretor Regional de Operações Bahia do Grupo JCPM.

  1. Shopping da Bahia

O shopping disponibiliza, desde o dia 29 de abril, no site, todas as marcas presentes no empreendimento e com canais venda online. O cliente pode entrar em contato via a página ou por whatsapp. A entrega acontece por delivery (em casa) ou no próprio shopping. No caso do drive-thru, são 11 pontos de retirada no chamado Drive SDB, localizado no estacionamento L1, atrás do Edifício Capemi, das 10 às 18h.

  1. Salvador Shopping

O Salvador Shopping  também oferece vendas online, nos serviços drive-thru – no estacionamento G1, das 10h às 18h; nos domingos, a partir das 12h; e delivery. As opções são acessadas pelo e o contato é direto com a loja. O shopping foi o primeiro da Bahia a criar uma plataforma digital de vendas, o Salvador Shopping Online – no momento, apenas restaurantes da unidade oferecem o serviço. Na chegada, o consumidor não precisa acionar o botão de acesso para retirar o cartão do estacionamento. Um sensor identifica a mão a uma distância de sete centímetros e libera o cartão. O sistema de interfone também já funciona da mesma forma.

  1. Salvador Norte Shopping

O Norte Shopping, administrado pelo mesmo grupo do Salvador Shopping, oferece os mesmos serviços de delivery e drive-thru. A lista de serviços prestados pode ser acessada no site. Assim como no Salvador Shopping, o consumidor não precisa acionar o botão de acesso para retirar o cartão do estacionamento, devido à presença do sensor. As entregas acontecem no Acesso B, das 10 às 18h – nos domingos, a partir das 12h.

  1. Shopping Barra

O Shopping Barra também oferece aos consumidores a possibilidade de fazer compras online nas lojas da unidade, pelos sistemas de delivery – organizado pelos próprios lojistas – ou drive-thru, num espaço  disponibilizado no estacionamento G1, que funciona das 9h às 18h, de segunda a domingo. O horário de retirada é agendado com o próprio vendedor – via whatsapp disponibilizado pela loja.

  1. Shopping Paralela

Desde o dia 5 de maio, o Shopping Paralela aderiu ao modelo de drive-thru. O esquema é similar aos demais: os clientes escolhem os produtos por WhatsApp ou loja virtual e podem retirá-los em horário agendado até o próximo domingo. O funcionamento é das 10h às 18h. Participam da operação lojas de vestuário, sapatos, acessórios, perfumes, floricultura e restaurantes.

  1. Shopping Bela Vista

No Bela Vista, as compras também são feitas pelo site e a entrega por drive-thru. As entregas acontecem no estacionamento G0. Não são permitidas transações em dinheiro e os contatos das lojas participantes estão na plataforma online da unidade.

  1. Shopping Itaigara

O Itaigara disponibiliza em seu site e redes sociais a relação das lojas participantes e os canais de vendas – sites, aplicativos, WhatsApp, Instagram, Facebook, entre outros. O serviço de entrega funciona das 10h às 18h, diariamente, no estacionamento em frente ao shopping (E1).

  1. Shopping Center Lapa

O shopping também segue o serviço de venda online, com opção de retirada no local ou entrega em casa, na modalidade delivery. No site, foi criada uma aba específica para mostrar quais e quantas são as lojas participantes.Também é possível enviar uma mensagem para o WhatsApp (71) 9 8118-6969.

  1. Shopping Paseo

O Shopping Paseo também adotou o funcionamento via delivery e/ou drive-thru. No site, há uma lista de estabelecimentos – entre restaurantes e lojas de artigos para bebês – que adotaram a modalidade. Cada um dos estabelecimentos têm um número para contato.

Foto: divulgação