BLITZE DA TRANSALVADOR FLAGRAM 384 PESSOAS SEM MÁSCARA EM VEÍCULOS

BLITZE DA TRANSALVADOR FLAGRAM 384 PESSOAS SEM MÁSCARA EM VEÍCULOS

Em uma semana das blitze de verificação do uso da máscara por motoristas e passageiros, a Prefeitura, através da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), abordou 369 veículos em diversos pontos da capital baiana. Durante as ações, 384 ocupantes, entre condutores e passageiros, foram flagrados sem a máscara, enquanto que 230 faziam uso do item de proteção.

A princípio, a fiscalização tem caráter apenas educativo. A medida visa levar ao conhecimento da população sobre a obrigatoriedade das máscaras, determinada no decreto municipal 32.357, publicado no último dia 20 e com vigência desde a quinta-feira passada (23). De acordo com a lei sancionada pelo prefeito ACM Neto, a determinação vale para veículos que estiverem com mais de um ocupante, incluindo o motorista. Ou seja, qualquer meio de transporte com mais de uma pessoa, condutor e passageiro precisam utilizar o item de proteção.

Ao longo dessa semana, as ações de fiscalização foram realizadas nas avenidas Presidente Costa e Silva (Dique do Tororó), Centenário, Mário Leal Ferreira (Bonocô), Dom João VI, Jequitaia, Rótula do Abacaxi, Ribeira e nas imediações do Shopping Bela Vista. Além da orientação verbal, os agentes do órgão de trânsito distribuem panfletos com informações sobre a determinação municipal, que torna o uso do material obrigatório e, ainda, com dicas para a prevenção da Covid-19.

Ônibus

Desde a última sexta-feira (24), a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) tem distribuído máscaras nas estações de transbordo e planos inclinados de Salvador, com o intuito de disponibilizar o material para quem ainda não tem. A medida permite que a população se proteja contra a proliferação do coronavírus e cumpra a determinação de obrigatoriedade do uso de máscaras no transporte público, prevista em decreto e em vigor desde a segunda-feira (27). A utilização do equipamento de proteção individual é uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde para inibir a transmissão da Covid-19.

Foto: Jefferson Peixoto/Secom