BANCO CENTRAL ATUA NO DÓLAR, NOVA INJEÇÃO DE LIQUIDEZ ESPERADA HOJE

BANCO CENTRAL ATUA NO DÓLAR, NOVA INJEÇÃO DE LIQUIDEZ ESPERADA HOJE

Mercados internacionais operam nessa manhã sem direção única, com ligeiras altas nos índices de Ásia e futuros dos EUA e bolsas europeias em grande parte estáveis. O Ibovespa fechou ontem em queda de -0,87%. O petróleo tipo Brent opera em alta de +1,35%, aos US$57,11, refletindo expectativas de que o impacto do Coronavírus sobre a demanda da commodity não se extenda por muito tempo, e de que a OPEP + reaja para evitar riscos de excesso de oferta de preços. Nesse sentido, notícias apontam que a OPEP poderia responder ao cenário atual aumentando o patamar de cortes de produção para 2,3 milhões de barris por dia (mbpd), ante os 1,7 mbpd acordados na última reunião do grupo em 6 de dezembro de 2019.

Na Zona do Euro, o PIB do quarto trimestre de 2019 reforçou a mensagem de fragilidade da economia europeia ao apresentar expansão de 0,1% ante o terceiro trimestre do mesmo ano. Na comparação com o mesmo período de 2018, o PIB da região apresentou expansão de 0,9%, levemente abaixo do consenso de mercado, de 1%.

No Brasil, o setor de serviços apresentou queda de 0,4% na comparação mensal de dezembro, levemente acima tanto da nossa expectativa (-0,7%) quanto da expectativa de mercado. Na agenda de indicadores econômicos, o destaque de hoje será a divulgação do índice de atividade econômica do Banco Central, que, influenciado negativamente pela fragilidade dos indicadores setoriais em dezembro, deve apresentar queda de 0,3% entre novembro e dezembro de 2019.

Sobre o dólar, um dia após o ministro da Economia, Paulo Guedes, dizer que “um dólar mais alto é bom para todo mundo”, o Banco Central do Brasil atuou para abaixar a cotação do dólar, que chegou a R$ 4,38 na manhã de ontem. A intervenção, realizada através de uma operação de US$ 1 bilhão em contratos de dólar futuro, reduziu a moeda para R$ 4,33. Uma nova injeção de liquidez de US$ 1 bilhão em swap no mercado futuro está prevista para ser realizada hoje, às 9h30. A expectativa é que a intervenção, pelo segundo dia consecutivo, ajude a aliviar o câmbio.

Na agenda de empresas, ontem publicamos nosso relatório fornecendo uma análise detalhada sobre as principais tendências do mercado de combustíveis no Brasil. Além disso, atualizamos nossas estimativas e realizamos a prévia dos resultados do 4T19 para Cosan (CSAN3) e Ultrapar (UGPA3). Mantemos nossa recomendação de Compra nas ações da Cosan, com preço-alvo de R$83/ação e recomendação neutra nas ações da Ultrapar, com preço-alvo de R$24/ação.

Finalmente, o Banco BMG reportou resultados ruins para o último trimestre de 2019 (4T19), impactado por provisões relacionadas a processos de clientes. O lucro veio em R$ 74 milhões (vs. estimativa de R$ 94 milhões), resultando em um retorno sobre patrimônio líquido de 9%. Mantemos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$ 13,89, devido as nossas expectativas de melhoras operacionais para 2020.

Foto: divulgação