COLUNA NO A TARDE 2020 PODE SER O ANO DE OURO DO TURISMO NA BAHIA

COLUNA NO A TARDE 2020 PODE SER O ANO DE OURO DO TURISMO NA BAHIA

A inauguração do novo Centro de Convenções de Salvador, no próximo dia 26, pode ser a largada para que 2020 seja o ano de ouro do turismo na Bahia. Era a lacuna que faltava preencher, pois a cidade está bem cuidada, limpa e aprazível, os eventos atraem milhares de turistas, o aeroporto está recebendo investimentos e Salvador já aparece entre as cidades mais desejadas do país.

Mas, embora 2020 venha cheio de expectativas, é preciso registrar que 2019 foi um ano dramático para o setor, com a falência da empresa Avianca – que resultou na retirada de cerca de 25% das rotas que saíam do aeroporto de Salvador –, o derramamento de óleo que se espalhou pelas praias do Nordeste e afugentou os turistas e o valor exorbitante das passagens aéreas. Tudo isso fez a movimentação de passageiros no aeroporto de Salvador cair 3% em 2019, em relação a 2018, batendo em 7,8 milhões de passageiros, uma redução de cerca de 200 mil passageiros.

É verdade que num cenário como esse é motivo de comemoração o aumento do número de turistas e a elevação taxa média de ocupação dos hotéis, verificados no ano, bem como o crescimento em cerca de 20% na movimentação de passageiros internacionais. Mas o fato concreto é que precisamos avançar, afinal o aeroporto de Recife, o maior do Nordeste, recebeu em 2019 cerca de 700 mil turistas a mais do que o aeroporto de Salvador.

A inauguração do Centro de Convenções pode mudar esse quadro e alavancar o turismo, pois vai acabar com o vazio sazonal que há anos tomava conta da cidade por falta de local para realizar os congressos, as feiras e todos os eventos que se constituem no turismo de negócios e que atrai milhares de turistas na baixa estação e potencializa o turismo no verão.

Agregue-se a isso a recomposição das rotas aéreas que já está se dando com a política estadual de redução do ICMS que incide sobre o querosene de aviação. Ou seja, a retomada do turismo de negócios, a ampliação do turismo de lazer, os incentivos para novos voos e a promoção do destino podem fazer de 2020 o ano de ouro do turismo em Salvador. E não só em Salvador, mas também na Bahia, onde outras cidades estão ampliando a movimentação turística.

É o caso de Porto Seguro, cujo aeroporto internacional registrou em 2019 uma movimentação de quase 2 milhões de passageiros e um crescimento de 20% no 2º semestre.

Em suma: 2020 pode ser de ouro para o turismo.

Centro de Convenções de Salvador

A Prefeitura de Salvador investiu R$ 130 milhões no Centro de Convenções e já em 2020 prevê 50  eventos no local, o que vai ampliar o número de turistas, o número de passageiros no aeroporto e a taxa de ocupação dos hotéis.

Além disso, o equipamento vai dinamizar o turismo de lazer, não só porque haverá um incremento maior de turistas a demandar o comércio e os serviços na cidade, como também pelo fato de o turista de negócios geralmente trazer a esposa ou família para muitos eventos ou voltar com ela meses depois.

Pela localização privilegiada, o novo Centro de Convenções tende a se tornar um point imobiliário e de lazer e entretenimento.

Coisas da Bahia

Dizem que baiano só prestigia baiano quando ele faz sucesso em São Paulo. Não sei se é assim, mas, por exemplo, é comum a classe média baiana queixar-se dos preços da consulta e dos tratamentos de médicos e hospitais baianos e preferir gastar 5 vezes mais para ser atendido em São Paulo.

E não é incomum ver empresas refugarem o valor de um parecer do advogado local e aceitar pagar 3 vezes mais a um escritório de advocacia lá na Paulicéia. Sem falar em palestrantes: a última vez que Ricardo Amorim veio à  Bahia recebeu exatos R$ 68 mil e Leandro Karnal embolsou cerca de R$ 100 mil, pagos candidamente. E isso para não falar dos cachês de artistas e jogadores de futebol.