“GRAVÍSSIMAS” DIZ LÍDICE SOBRE DENÚNCIA DE JOICE CONTRA EDUARDO BOLSONARO NA CPI DAS FAKE NEWS

“GRAVÍSSIMAS” DIZ LÍDICE SOBRE DENÚNCIA DE JOICE CONTRA EDUARDO BOLSONARO NA CPI DAS FAKE NEWS

A relatora da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPMI) das Fake News, deputada Lídice da Mata (PSB-BA), classificou como gravíssimas as informações apresentadas pela deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) em oitiva no colegiado, nesta quarta-feira (4). Joice afirmou haver uma organização criminosa na internet que se organiza dentro do gabinete do Palácio do Planalto, o chamado gabinete do ódio.

A parlamentar apresentou prints do suposto grupo deste gabinete no Instagram que demonstra ação orquestrada de postagens com o intuito de destruir reputações, seja por meio de fake news, seja pela criação de memes. A deputada afirmou que os filhos do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), são mentores do grupo coordenado pelos assessores do Planalto, Filipe Martins, Tércio Tomas, José Matheus Sales e Mateus Diniz, constantemente citados na CPMI como responsáveis pelo gabinete do ódio.

A relatora Lídice da Mata solicitou que Joice deixe à disposição da CPMI toda a documentação apresentada por ela e também o que considerar que precisa ficar sob sigilo. “As denúncias apresentadas hoje são fortes e graves e, a partir delas, teremos que tomar algumas decisões que serão incorporadas em nossa documentação”, disse a socialista.

Joice foi líder do Governo Bolsonaro na Câmara até outubro deste ano. Lídice questionou a deputada se enquanto líder participou de alguma reunião estratégica sobre formas de atuação nas redes sociais. A relatora também perguntou se é verdade que Carlos Bolsonaro despachava no gabinete da presidência.

 

 

Foto: Dinho Souto