85% DAS EMPRESAS DECLARAM QUE NÃO ESTÃO PRONTAS PARA ATENDER ÀS EXIGÊNCIAS DA LGPD

85% DAS EMPRESAS DECLARAM QUE NÃO ESTÃO PRONTAS PARA ATENDER ÀS EXIGÊNCIAS DA LGPD

Pesquisa da Serasa Experian revela que 85% das empresas brasileiras afirmaram que ainda não estão preparadas para garantir os direitos e deveres em relação ao tratamento de dados pessoais exigidos pela Lei de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que começará a vigorar no Brasil em agosto de 2020. A maioria delas pretende estar pronta em até um ano. A pesquisa foi realizada em março deste ano e ouviu executivos (gerentes, diretores e C-level) de 508 companhias de diferentes portes e segmentos em todas as regiões do país, com diferentes portes e atuação nos segmentos B2C e B2B.

Os resultados mostram ainda que 72% das companhias com mais de 100 funcionários pretendem contratar uma pessoa de mercado especializada ou uma consultoria/assessoria para se adequarem à primeira lei federal voltada exclusivamente à proteção de dados. “Ao estabelecer um marco jurídico-regulatório inédito no Brasil, a LGPD reafirma o poder dos dados para a estratégia de todas as empresas. O resultado da pesquisa evidencia a importância de as companhias intensificarem a preparação para coletar, proteger e utilizar as informações pessoais de acordo com a Lei em prol da continuidade de seus negócios”, afirma a diretora Jurídica da Serasa Experian, Vanessa Butalla.

Ainda segundo a pesquisa, com a chegada da lei, quase 73% das empresas esperam algum impacto ou um impacto muito significativo na atual infraestrutura de TI. Outro aspecto evidenciado pela pesquisa é a maneira como as empresas coletam dados e permissões de uso de informações pessoais de consumidores e usuários de serviços. Na média de todos os segmentos, as companhias preferem investir mais no relacionamento pessoal (reuniões, feiras, eventos etc) e nas mídias sociais.