SECTI E SEBRAE SE REÚNEM PARA DISCUTIR PARCERIAS

SECTI E SEBRAE SE REÚNEM PARA DISCUTIR PARCERIAS

Quando duas partes buscam um mesmo objetivo, se torna mais fácil superar os desafios da jornada. Por isso, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) se reuniram, nesta segunda-feira (5), para articular meios de promover o avanço do estado, tomando como pauta os novos espaços de inovação.

O Diretor de Inovação e Competitividade da Secti, Péricles Magalhães, acredita que a parceria com o Sebrae na incubação de startups foi essencial para estruturar melhor as empresas. “A união foi muito proveitosa no intuito de alinhar ao máximo os ideais de inovação com os empreendedores instalados em espaços como o Parque Tecnológico”, relembrou. Além disso, uma das possíveis diretrizes nesta parceria, seria o apoio do Sebrae para buscar capacitações locais nas regiões onde a Secti pretende inaugurar Espaços Fazer”.

No total, 24 cidades baianas foram escolhidas para que em um momento inicial recebam esses novos espaços colaborativos com foco em fomentar o empreendedorismo através da inovação. Dessas 24, dez cidades possuem sede do Sebrae, o que pode facilitar o relacionamento na hora trabalhar em conjunto. A escolha dessas cidades foi baseada por densidade estratégica, analisando as demandas de empreendedorismo e o comércio local.

Chamados também de “espaços de conexão”, esses lugares contarão com a relação colaborativa do Sebrae para apoiar o acesso do micro e pequeno empreendedor. “O Sebrae tem interesse em avaliar como os projetos da Secti podem auxiliar nas conexões com o empreendedorismo local, que é um dos ideais da nossa organização”, pontuou Franklin Santos, diretor técnico do Sebrae.

Enquanto as fases de estruturação passam por implantação e operação, o chefe de gabinete da Secti, Gesil Amarante, adianta que um dos desafios para este momento é alterar o Marco Legal de CT&I, a fim de atualizar as leis para as novas demandas que surgiram ao longo dos tempos neste setor. “Temos a intenção de realizar conferências regionais, utilizando a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que acontece em outubro, para chegar neste objetivo”, disse.