VENDAS CRESCEM EM 6 DAS 8 ATIVIDADES DO VAREJO BAIANO, PUXADAS PELOS COMBUSTÍVEIS E SUPERMERCADOS

VENDAS CRESCEM EM 6 DAS 8 ATIVIDADES DO VAREJO BAIANO, PUXADAS PELOS COMBUSTÍVEIS E SUPERMERCADOS

Segundo dados do instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em maio, na Bahia, o volume de vendas cresceu em 6 das 8 atividades do varejo restrito (que exclui os segmentos de automóveis e materiais de construção), frente ao mesmo mês de 2018. Houve recuos apenas nos segmentos de livros, jornais, revistas e papelaria (-50,1%) e equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (-19,9%), que vêm em quedas seguidas desde julho de 2018 e desde novembro de 2018, respectivamente.

Em termos de magnitude da taxa, os maiores aumentos nas vendas foram registrados nos segmentos de combustíveis e lubrificantes (15,7%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (11,5%). A alta nas vendas dos combustíveis foi também a principal influência positiva para o desempenho geral do varejo baiano em maio19/ maio18 (5,2%). O segmento vinha com quedas praticamente ininterruptas desde setembro de 2017 e havia recuado fortemente em maio de 2018 (-18,0%), em parte devido à greve dos caminhoneiros.

Já o segmento de artigos farmacêuticos tem o melhor desempenho do varejo baiano neste ano de 2019, com crescimento de 7,8% de janeiro a maio e altas seguidas nas vendas desde outubro de 2017. O aumento nas vendas do setor de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (2,7%) também merece destaque em maio, pois, apesar de ter sido o mais modesto entre as atividades, teve uma influência importante no resultado do comércio baiano como um todo, pelo peso que o segmento tem na estrutura da receita do setor.