PRODUÇÃO DE OVOS NA BAHIA AINDA LUTA PARA SE RECUPERAR

PRODUÇÃO DE OVOS NA BAHIA AINDA LUTA PARA SE RECUPERAR

Queda média de 30% na produção de ovos de granja. Este é o percentual de redução nas principais granjas baianas nos últimos doze meses. O dado se consolida exatamente esta semana, quando se completa um ano da greve dos caminhoneiros, período em que o setor avícola acumulou grandes prejuízos. A retração no número de ovos gerados pelas galinhas poedeiras do estado acompanha as tendências nacionais. Segundo o IBGE, a produção de ovos de galinha no Brasil caiu 3% entre janeiro e março deste ano em relação ao último trimestre de 2018.

Mas, a pesquisa também indica que o setor está em recuperação. Quando comparadas com o primeiro trimestre do ano passado, as estatísticas mostram que o volume de ovos já é 5,6% maior do que mesmo período de 2018. Uma das maiores do Nordeste, a Granja Sossego, no município baiano de Entre Rios, no Nordeste do Estado, chegou a reduzir em 33% a produção de ovos do ano passado para cá. O volume diário caiu de 1.800 para 1.350 caixas de ovos. Isto significa quase 180 mil ovos a menos por dia, cerca de 5 milhões de ovos a menos por mês.

A queda na produção começou depois que a granja perdeu quase 60 mil aves durante a greve dos caminhoneiros. Sem ração própria e com os preços dos insumos em alta, a produção despencou. A granja chegou a demitir cerca de 80 funcionários. Agora, o clima é de retomada.