RODOVIÁRIOS DE SALVADOR ATRASAM SAÍDA DE TRÊS GARAGENS E PARALISAM LINHAS

RODOVIÁRIOS DE SALVADOR ATRASAM SAÍDA DE TRÊS GARAGENS E PARALISAM LINHAS

O dia de hoje (25) começou com poucos ônibus nas ruas e muitas pessoas nos pontos em Salvador, após o Sindicato dos Rodoviários da Bahia decidir realizar assembleias na porta das garagens das três empresas do sistema de transporte para discutir as negociações ligadas à campanha salarial. As reuniões atrasam a saída dos ônibus de três garagens e impactam principalmente os moradores do Subúrbio Ferroviário. A mobilização deve ser encerrada por volta das 8h.

A principal garagem da Plataforma (cor amarela), a G1 (antiga Praia Grande), que opera na maioria das linhas do Subúrbio, parou, o que deixa bairros como Rio Sena, Terezinha, Periperi e Mirantes sem ônibus. Do local, sai a linha de maior demanda da cidade, a 1637 – Mirantes de Periperi x Imbuí/Boca do Rio. Apenas os veículos que saem da G3 (antiga Boa Viagem) estão rodando, como os que fazem o roteiro 1612 – Paripe (Escola de Menores) x Rodoviária.

Na OT Trans (cor verde), a G1 (antiga São Cristóvão) foi a única que teve a saída dos ônibus impedida. A garagem abriga veículos da linha 1422 – Estação Pirajá x Cajazeiras 11 / Boca da Mata. Já na Salvador Norte (cor azul), parou a unidade Iguatemi (antiga BTU), de onde saem carros que rodam nas linhas 0503 – Brotas x Lapa e 0138 – Lapa x Ondina (LB3).

Campanha salarial: Ontem (24), a categoria se reuniu com a Associação das Empresas de Transportes de Salvador (Integra), mas não houve acordo. Embora os rodoviários peçam 8% de reajuste, os empresários oferecem 2,7%. A categoria decidiu reduzir de 22 para 11 itens a lista de reivindicações. Entre os itens mantidos está o pedido de aumento no vale-alimentação e a redução da contrapartida de 10% para 1% de cobrança no pagamento. Os rodoviários ainda se queixam da proposta da Integra de retirar um domingo de folga, acabar com o pagamento de horas extras e a criação do banco de horas.