FLUXO ESTRANGEIRO PARA MERCADOS EMERGENTES CAI A US$ 25,1 BILHÕES

FLUXO ESTRANGEIRO PARA MERCADOS EMERGENTES CAI A US$ 25,1 BILHÕES

O fluxo de investimentos estrangeiros para ações e títulos de mercados emergentes desacelerou em março, com as moedas mais fracas pesando apesar da postura “dovish” do Federal Reserve e do alívio nas tensões comerciais, mostrou o Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês), informa a Reuters.

Os ativos de mercados emergentes atraíram US$ 25,1 bilhões de fluxos não residente em março, após entrada de US$ 31,2 bilhões em fevereiro e de US$ 52,6 bilhões em janeiro, disse o IIF, que acompanha os fluxos de investidores em mercados de capitais.

O fluxo para títulos permaneceu praticamente estável em US$ 17,6 bilhões em março, após US$ 18,2 bilhões em fevereiro, apontou o IIF. O fluxo para os mercados de ações somou US$ 8,1 bilhões, de US$ 13,8 bilhões em fevereiro.

“A mais significativa mudança ‘dovish’ do Fed desde 2016 e negociações comerciais mais construtivas entre China e EUA foram catalisadores positivos”, disse o economista do IIF Jonathan Fortun em nota.