CENTRÃO FAZ AMEAÇA REBELIÃO CONTRA GOVERNO BOLSONARO

CENTRÃO FAZ AMEAÇA REBELIÃO CONTRA GOVERNO BOLSONARO

A reação crítica do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), à articulação política do governo para a votação da reforma da Previdência ganha apoio de líderes do bloco de partidos chamado “Centrão”. Deputados ouvidos pelo Estadão disseram que vão recusar oferta de cargos nos Estados e preparam novas derrotas para o Poder Executivo na próxima semana.

O primeiro enfrentamento deve acontecer na próxima terça-feira, durante sabatina do ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. Parlamentares do bloco encabeçado por PP, PR, PTB e PRB avisaram a representantes do governo que pretendem abandonar a sessão e, assim, abrir espaço para a oposição sabatinar o ministro responsável pela proposta da reforma da Previdência.

O bloco também quer derrubar a isenção de visto para americanos, anunciada nesta semana pelo presidente Jair Bolsonaro durante viagem a Washington. O incômodo de deputados também tem relação com a forma adotada pelo governo para negociar cargos. O deputado Domingos Neto (PSD) resumiu a insatisfação: “As negociações estão paralisadas. Enquanto o governo não mudar a forma de articular, não há acordo”.