EX-PRESIDENTE DO PERU DEPÕE SOBRE PROPINA PAGA PELA ODEBRECHT

EX-PRESIDENTE DO PERU DEPÕE SOBRE PROPINA PAGA PELA ODEBRECHT

O ex-presidente do Peru, Alan García, foi interrogado sobre um esquema de propinas pagas pela empreiteira brasileira Odebrecht na construção da linha 1 do metrô da capital, Lima, que foi realizada durante seu segundo mandato, entre 2006 e 2011. Garcia prestou depoimento na sede do Ministério Público do país. A investigação faz parte de um braço peruano da Operação Lava Jato. Até o momento, o mais importante funcionário do governo com envolvimento neste caso é o ex-vice-ministro de Comunicações Jorge Cuba, que está preso preventivamente por ter recebido pelo menos US$ 8 milhões da Odebrecht. No entanto, em depoimento ao Ministério Público, o executivo da Odebrecht Carlos Nostre disse que a construtora pagou até US$ 24 milhões como propina para obter a concessão do contrato de construção, e não negou a possibilidade de parte do valor ter chegado ao então presidente. Além de García, os ex-presidentes peruanos Alejandro Toledo (2001-2006), Ollanta Humala (2011-2016) e Pedro Pablo Kuczynski (2016-2018) são acusados de receber propina da Odebrecht, assim como a líder opositora Keiko Fujimori.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.