CHEGADA DE MORO EM MINISTÉRIO DE BOLSONARO É ALVO DE CRITICAS DA OPOSIÇÃO

CHEGADA DE MORO EM MINISTÉRIO DE BOLSONARO É ALVO DE CRITICAS DA OPOSIÇÃO

Petistas baianos criticaram o juiz federal Sérgio Moro, que ainda é responsável pelo processo da Lava Jato na primeira instância, após aceitar o convite para ser ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro (PSL). “Foi tudo uma farsa, a Lava-Jato foi uma farsa comandada por um juizeco que prendeu o líder das pesquisas para ganhar a eleição e tomar o poder. O objetivo nunca foi combater a corrupção. Usam da boa fé do povo brasileiro. Moro é o maior inimigo da nação”, afirmou o deputado federal Jorge Solla (PT).

Líder do PT na Assembleia Legislativa da Bahia, Joseildo Ramos disse que Moro vai criar um “Gestapo”, que era a polícia da Alemanha nazista. “Quando invigilantes, o passado pode nos tornar reféns. Hoje, por exemplo, ao finalizar a negociação de um superministério da Justiça a Moro, fica fácil vislumbrar, em um futuro muito próximo, o surgimento de uma Gestapo tupiniquim a serviço de um governo Bolsonarista. A condenação de Lula sem provas, a intervenção [mesmo estando de férias] contra a soltura do ex-presidente, o “vazamento” da delação de Palocci ainda no 1º turno… Nada foi de graça. Moro foi a essência do “com tudo”, daquela célebre frase dita por Jucá”, afirmou.

O deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) disse “pronto! Já podem soltar Lula”. O ex-presidente Lula foi condenado em segunda instância por corrupção e lavagem de dinheiro. Na primeira instância, a decisão foi de Moro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.