MORTALIDADE DE EMPRESAS BAIANAS É MAIOR NO COMÉRCIO E NA CONSTRUÇÃO

MORTALIDADE DE EMPRESAS BAIANAS É MAIOR NO COMÉRCIO E NA CONSTRUÇÃO

 O comércio, que lidera em termos de números de unidades empresariais na Bahia, com 118.452 em 2016, o que equivalia a mais da metade de todas as empresas baianas (52,7%), é também o segmento empresarial que tem maior dinamismo demográfico no estado. Além de ter mais nascimentos de novas unidades tem também o maior números de “mortes” de empresas.

Entre 2015 e 2016, 19.726 unidades empresariais da atividade de Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas fecharam as portas na Bahia. O setor representou, sozinho, 53,0% da mortalidade empresarial no estado em 2016. Em termos absolutos, vieram em seguida os segmentos de Construção (com o encerramento de 2.263 unidades empresariais em um ano) e as Indústrias de transformação (menos 2.258 empresas).

Em termos proporcionais, o setor de construção foi o mais afetado. Sua taxa de mortalidade entre 2015 e 2016 foi a maior no estado: 23,7%. Em seguida, vieram as atividades de Artes, cultura, esporte e recreação (encerramento de 519 unidades empresariais entre 2015 e 2016, uma taxa de mortalidade de 22,4%) e Eletricidade e gás (morte de 51 empresas, numa taxa de 21,0%). As informações são do instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.