DAUSTER CRITICA SUSPENSÃO DA LICITAÇÃO DO VLT DE SALVADOR

DAUSTER CRITICA SUSPENSÃO DA LICITAÇÃO DO VLT DE SALVADOR

O chefe estadual da Casa Civil, Bruno Dauster, disse que a suspensão da licitação do Veículo Leve sobre Trilhos, projetado pelo governo para o Subúrbio Ferroviário de Salvador, pode ter ocorrido por “uma má interpretação” do Tribunal de Contas do Estado. Na semana passada, por unanimidade, os conselheiros do TCE apontaram indícios de irregularidades” no processo de concorrência pública do VLT, que poderiam provocar “grave prejuízo ao erário e ao interesse público”.

“Não quero acreditar que haja motivação política, não quero fazer esse julgamento porque não tenho elementos suficientes para tal. Então, imagino que seja uma confusão de análise técnica e não quero enveredar pelo caminho que seja uma questão política, como muitas vezes é imaginado pelo número de vezes que questões são levantadas como essa”, pontuou o secretário, em entrevista ao Jornal da Cidade II Edição, da Rádio Metrópole.

De acordo com Dauster, a decisão “causou um grande espanto”. “Porque a gente não entendeu a principal questão levantada pelo TCE, que foi questionar que um monotrilho tivesse ganho a licitação do VLT. Nosso estranhamento é simplesmente pelo fato de o monotrilho ser um tipo de VLT. Existem muitos tipos de VLT: existe o bonde, o bonde moderno, que na época da administração de Mário Kertész aqui em Salvador se estudou a possibilidade de implantação, o metrô leve, existe um bus, que é ônibus-monotrilho, e existe esse monotrilho, que é extremamente moderno, que corre sobre um trilho de concreto e que é muito bom”, enumerou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.