BAHIA DEVE COLHER 2 MILHÕES DE SACAS DE CAFÉ CONILON

BAHIA DEVE COLHER 2 MILHÕES DE SACAS DE CAFÉ CONILON

Mais de 2 milhões de sacas de café conilon devem sair das fazendas do Sul e Extremo Sul da Bahia este ano, informa o Correio. Não é uma super safra, mas os resultados animam os produtores rurais da região, que no ano passado produziram 1 milhão e 800 mil sacas, consolidando a Bahia como segunda maior produtora desta variedade de café no Brasil. O Espírito Santo ainda ocupa a primeira posição no ranking, com cerca de 6 milhões de sacas por ano.

De acordo com Gilberto Borlini, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Itabela, “este ano está sendo um ano de recuperação, devido à seca que a gente passou. As lavouras estão bonitas, mas ainda estamos colhendo e não contabilizamos. Ano que vem promete ser uma boa safra, vai ser um ano ainda mais promissor”.

Alguns produtores estão colhendo até 20% a mais do que em 2017. A alta produtividade seria resultado de bons período de chuva, que possibilitaram uma recuperação depois de quase 5 anos de seca, mas sobretudo da tecnificação aplicada no cultivo.

Contudo, os preços ainda preocupam os cafeicultores. Com maior oferta do produto no mercado, o valor da saca está bem abaixo dos R$ 550 atingidos no ano passado. A saca de 60 kg está sendo comercializada a R$ 320. O problema é que o custo de produção está girando em torno de R$ 349, o que significa um prejuízo de pelo menos R$ 29 por saca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.