PREFEITURA NEGA IRREGULARIDADES EM CONTRATO DO BRT DE SALVADOR

PREFEITURA NEGA IRREGULARIDADES EM CONTRATO DO BRT DE SALVADOR

A Prefeitura de Salvador rebateu reportagem do jornal O Globo que afirma que o contrato do BRT da capital baiana está sob investigação de auditores do Tribunal de Contas da União (TCU). Segundo o jornal, há suspeita de que o contrato do governo federal, no valor de R$ 300 milhões, teria desrespeitado a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). De acordo com a publicação, são apuradas possíveis irregularidades na liberação de recursos da União às vésperas da votação que livrou Temer de responder a processo por corrupção na Justiça e se afastar do cargo.

Em nota, a prefeitura afirmou que “repudia qualquer ilação sobre uma suposta irregularidade na assinatura do repasse de R$ 300 milhões para a segunda fase do BRT com recursos do Orçamento Geral da União(OGU). Em 22 de junho 2017, a Caixa Econômica Federal já havia encaminhado o oficio 1886/2017-GIGOV-AS à Prefeitura informando a emissão do empenho e de autorização para contratação do trecho 2.  Portanto, o comunicado chegou à administração municipal quase 40 dias antes da assinatura, que só foi efetivada em 31 de julho em função da necessidade de  documentação necessária  e  comum  em qualquer processo de empréstimo  junto  à  CEF”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.