POLO DE CAMAÇARI COMPLETA 40 ANOS COM PROBLEMAS DE INFRAESTRUTURA

POLO DE CAMAÇARI COMPLETA 40 ANOS COM PROBLEMAS DE INFRAESTRUTURA

O Polo de Camaçari está completando 40 anos em 2018, mas, segundo o presidente da Associação de Usuários dos Portos da Bahia (Usuport), Marconi Andraos, não há muito o que comemorar, principalmente quanto à infraestrutura utilizada para escoar produtos. Na avaliação de Andraos, as maiores deficiências relatadas encontram-se nos portos de Salvador e Aratu.

Ainda segundo o representante dos usuários de Portos da Bahia, ao longo dos últimos 20 anos, houve descaso e até mesmo “incompetência” por parte dos responsáveis pela gestão dos equipamentos públicos que compunham esta infraestrutura.

“Em síntese, a infraestrutura de logística existente, constituída de Porto com seus Terminais de granéis sólidos, gasosos e líquidos e as estruturas de acesso, aquaviária, rodoviária, ferroviária e dutoviária, é a mesma. Deficitária e má conservada há mais de 20 anos. Seja pela péssima conservação e manutenção dos equipamentos existentes, seja pela não expansão e construção de novos e atualizados tecnologicamente”, disse.

A fim de resolver os problemas apresentados, o gestor da Usuport diz já ter apresentados documentos às autoridades do Governo do Estado, junto a Associação Brasileira da Indústria Química (ABIQUIM). Obras do governo Federal, como a Ferrovia Oeste Leste e Porto Sul, também seriam saídas viáveis para que o Polo de Camaçari pudesse ter uma nova rota de escoamento de sua produção.

“Estes equipamentos são muito importantes para o suprimento das deficiências na infraestrutura logística do Estado da Bahia”, disse. No entanto, lembra Andraos, “os desvios de finalidade e consequentes erros desde as suas concepções e das partes destes projetos já executadas até o momento, demonstram de forma efetiva a falta de aderência as premissas e objetivos que originaram o planejamento destes investimentos” critica o gestor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.