NETO ANUNCIA OBRAS NA AREA DE MORADIA EM COSME DE FARIAS

NETO ANUNCIA OBRAS NA AREA DE MORADIA EM COSME DE FARIAS

Moradores de Cosme de Farias serão beneficiados com duas ações da Prefeitura. A primeira delas é a segunda etapa do programa Morar Melhor, que reformará 100 casas em situação precária no local. Também serão iniciadas as obras de requalificação do fim de linha do bairro, antiga reivindicação dos moradores. As ordens de serviço para início imediato das ações foram assinadas pelo prefeito ACM Neto na noite desta segunda-feira (19), na Rua Jaguarari (fim de linha) do bairro, na presença dos moradores, os beneficiados diretos, secretários e dirigentes municipais.

É a segunda vez que o bairro recebe o Morar Melhor – na primeira, foram beneficiadas 520 moradias. Além de Cosme de Farias, o programa está atuando nos bairros de Alto de Coutos, Castelo Branco, Ribeira (comunidade da Mangueira), Sete de Abril e Boa Vista do São Caetano. São promovidas reformas em casas que estão em situação precária, com intervenções escolhidas pelos próprios moradores e no limite de até R$5 mil por residência. Os serviços envolvem melhorias na estrutura do telhado, pintura, reboco, troca de esquadrias ou instalação de louças sanitárias.

A primeira beneficiada nesta segunda etapa foi Maria Gildete da Silva, moradora da Rua Jaguarari há 31 anos. Acompanhada dos sobrinhos, ela era só felicidade ao ver a casa reformada. “É um sonho. Estou realizada”, afirmou a moradora que já teve a casa reformada pelo programa, simbolizando o início das obras no bairro. O prefeito ACM Neto salientou que o Morar Melhor vem auxiliar pessoas que nunca tiveram oportunidade de fazer melhorias na própria casa, como é o caso de dona Maria Gildete. “Desde 2013, a preocupação da Prefeitura tem sido cuidar da vida das pessoas”, afirmou.

A intenção da administração municipal é chegar a 40 mil residências reformadas até 2020. Entre os critérios baseados pela Prefeitura para a escolha das regiões beneficiadas estão locais com maior número de domicílios com alvenaria sem revestimento; que possuem moradores abaixo da linha de pobreza (renda per capta inferior a R$ 85/mês); e que tenham predominância de mulheres chefes de família. Imóveis em situação de risco cadastrados pela Defesa Civil de Salvador (Codesal), alugados ou de famílias que apresentem renda superior a três salários mínimos não são contemplados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.