Saúde / Educação

ALUNOS QUE TIVERAM A ISENÇÃO NO ENEM NEGADA PODEM ENTRAR COM RECURSO
ALUNOS QUE TIVERAM A ISENÇÃO NO ENEM NEGADA PODEM ENTRAR COM RECURSO

Os estudantes que não tiveram o pedido de isenção de taxa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) aprovado, podem entrar com recurso até esta sexta-feira (26) pelo site do Enem. Os interessados precisam enviar a documentação específica, solicitada pelo edital do exame. O resultado do recurso será divulgado também pela internet, a partir de 2 de maio.

PEGOU PESADO NA PÁSCOA? NUTRICIONISTA CRIA CARDÁPIO DETOX DE TRÊS DIAS
PEGOU PESADO NA PÁSCOA? NUTRICIONISTA CRIA CARDÁPIO DETOX DE TRÊS DIAS

Com a grande oferta na Páscoa e por ser um período em que se fala bastante sobre chocolate, algumas pessoas podem não conseguir controlar os impulsos e exagerar na alimentação, até porque segundo a nutricionista Cintya Bassi, do Grupo São Cristovão Saúde, o chocolate age como uma espécie de antidepressivo natural e “faz com que o sistema nervoso libere substâncias estimulantes, o que nos leva a ter momentos de prazer intenso” diz a profissional.

Cintya Bassi explica que, apesar de conter grande quantidade de gordura saturada e açúcar o chocolate também conta com nutrientes e vitaminas que fazem muito bem ao organismo, especialmente, quando há maior teor de cacau e menor teor de gordura e açúcar.  “Chocolate é rico em fósforo, ferro, cálcio e potássio, além de conter magnésio, manganês, vitaminas A, D e E e do complexo B”, diz Cintya.

A nutricionista alerta para os sintomas do consumo excessivo, “Quando comemos uma grande quantidade em um curto espaço de tempo, acabamos sobrecarregando o organismo com toxinas que geram sintomas como cansaço, má digestão, dor de cabeça, enfraquecimento do sistema imunológico etc.”. Confirma logo abaixo  o cardápio detox de três dias criado para facilitar a digestão desses últimos dias:

 

Cardápio Detox pós Páscoa

 

Primeiro dia

Café da manhã:

1 Pão de queijo (1 unid)

Leite fermentado (1 unid)

Banana com aveia (1unid)

 

Lanche da Manhã:

Abacaxi salpicado com hortelã (1 fatia grande)

 

Almoço:

Salada de almeirão com cenoura ralada (1 pires)

Azeite (1 colher de chá)

Arroz  integral (3 col. de sopa)

Feijão (2 colheres de sopa)

Couve refogada (3 col. de sopa)

Filé de frango grelhado (1 unidade)

Laranja (1 unid. Média)

 

Lanche da tarde:

Suco de acerola (1 copo)

 

Jantar:

Salada de tomate, agrião e alho (1 pires)

Limão (1 colher de chá)

Arroz integral (2 col. de sopa)

Lentilha (2 col. de sopa)

Omelete de forno (1 unid média)

Pera (1 unid pequena)

 

Ceia: Chá verde (1 xícara de chá)

 

 

Segundo dia

Café da manhã:

Pão de mandioquinha (2 fatias)

Geleia de frutas vermelhas light (1 col sopa)

Iogurte natural semidesnatado com quinoa (1copo)

 

Lanche da Manhã:

Suco de melancia com gengibre (1 copo)

 

Almoço:

Salada de rúcula   com cebola (4 folhas)

Azeite (1 colher de sopa)

Arroz integral com açafrão (3 col. de sopa)

Feijão (2 colheres de sopa)

Farofa de linhaça dourada (2 colheres rasas)

Filé de peixe grelhado (1 unid)

Manga (1/2 unid. pequena)

 

Lanche da tarde:

Mamão (1 fatia grossa)

 

Jantar:

Sopa de legumes com macarrão integral  (1 prato fundo)

Kiwi (1 unidade média)

 

Ceia: Chá preto (1 xícara de chá)

 

Terceiro dia

Café da manhã?

Tapioca recheada com queijo branco (1 unidade)

Suco de uva integral (1 copo)

Nozes (3 unidades pequenas)

 

Lanche da manhã:

Melão (1 fatia)

 

Almoço:

Salada de beterraba com cebola (1 pires)

Azeite (1 colher de chá)

Arroz integral (3 colher de sopa)

Feijão (2 colher de sopa)

Frango ao molho (2 unidades pequenas)

Berinjela refogada (1/2 xícara de chá)

Romã (1 fatia média)

 

Lanche da tarde:

Biscoito integral (2 unidades)

Água de coco (1 copo)

 

Jantar (Salada completa):

Alface americana picada (4 folhas)

Cenoura ralada (½ unidade)

Repolho roxo picado (2 folhas)

Salsão em tiras (1 talo

Peito de peru defumado em tiras (50g)

Molho de mostarda e iogurte (2 colheres)

Maçã (1 unidade)

 

Ceia: Chá branco (1 copo)

 

* O cardápio elaborado sugere uma dieta de consumo de 1600 kcal/dia.

MELHORES APLICATIVOS PARA TRANSFORMAR SUAS FOTOS EM CARICATURAS
MELHORES APLICATIVOS PARA TRANSFORMAR SUAS FOTOS EM CARICATURAS

Aplicativos como MomentCam, MojiPop e Cartoon Photo permitem dar às suas fotos e selfies um aspecto manual, de caricatura, com efeitos de lápis, tintas e filtros. Dessa forma, os usuários de celulares Android e iPhone (iOS) podem obter imagens mais personalizadas e criativas para compartilharem nas redes sociais, como Facebook, Instagram, Twitter e WhatsApp, por exemplo. Os recursos podem ser aplicados em fotos capturadas pela câmera ou a partir de arquivos enviados da galeria. Para ajudar os usuários interessados em recursos diferenciados, o TechTudo reuniu dez aplicativos disponíveis para download nas lojas do Google e da Apple, Google Play e App Store, capazes de transformar fotos e vídeos em caricaturas e desenhos. Entre as opções listadas abaixo, estão aplicações grátis e pagas, mas que oferecem períodos de teste sem custo, o que possibilita o uso de todos os efeitos.

  1. MojiPop

O MojiPop aplica um efeito de cartoon nas fotos e também cria um avatar com a foto do usuário. Após a captura do rosto do usuário, feita por meio de um sistema de escaneamento com a câmera, é possível mudar toda a estética do personagem, editar detalhes do rosto, cabelo e adicionar acessórios, se quiser. O boneco pode ser colocado em diversas situações do cotidiano e, assim, criar imagens divertidas para enviar pelas redes sociais para amigos. O MojiPop está disponível para os sistemas Android e iOS.

  1. Cartoon Photo

O Cartoon Photo também transforma fotos e vídeos em desenhos do estilo cartoon. Ao selecionar o filtro ideal para a imagem no menu da ferramenta, é possível editar os níveis de iluminação e coloração da figura e deixá-la personalizada. No caso dos vídeos, todos os frames recebem na nova estética e isso deixa toda a gravação com efeito de desenho animado. O usuário pode optar por usar fotos capturadas na hora ou enviar itens da memória do aparelho. O Cartoon Photo está disponível para celulares Android e custa R$ 4,99.

  1. Cartoon Face Animation

O Cartoon Face Animation é oferecido para iPhone e transforma as fotos em caricaturas clássicas e, por isso, dá ao rosto do usuário expressões engraçadas e divertidas, com traços semelhantes a desenhos. O usuário deve selecionar uma imagem da galeria ou capturar uma selfie para que o app aplique o efeito, exibido na tela com o formato de GIF. Outra seção transforma a foto em ilustrações gráficas e criativas. A assinatura do app custa R$ 78,90 por mês, mas é possível testar grátis por três dias.

  1. MomentCam

Popular após viralizar no Facebook em 2013, o MomentCam transforma o rosto do usuário em um desenho e o aplica em um corpo padrão, que pode ser adicionado em várias situações do cotidiano. Os desenhos podem ser em preto e branco ou coloridos. Para capturar o rosto, é possível usar a câmera do celular ou enviar uma foto da galeria e ajustar a face manualmente para que não haja distorções. Depois, basta selecionar o gênero, a idade do seu personagem e editar detalhes como cabelo e acessórios. A partir de então, o personagem já poderá ser retratado nos desenhos. O MomentCam é grátis e está disponível para Android e iOS.

  1. S Photo Editor

Disponível para Android, o S Photo Editor é capaz de transformar a foto do usuário em desenho ao aplicar filtros de diferentes texturas na imagem. A partir das opções disponíveis no sistema é possível inserir efeitos artísticos ou que simulam desenhos feito com lápis à mão. Os interessados podem, inclusive, determinar a intensidade dos traços para alcançar o efeito ideal. Ao fim das edições, o usuário pode salvar o arquivo na memória do celular ou compartilhar na Internet. A assinatura do S Photo Editor custa R$ 144,99 por ano, mas é possível testá-lo de graça por três dias.

  1. Clip2Comic

Os filtros disponíveis no Clip2Comic deixam as fotos com aparência de desenhos ilustrados com cores fortes, traços finos e aspecto profissional. Após a escolha do efeito, é possível fazer ajustes técnicos na imagem, como cortar e mudar iluminação e detalhes. O software está disponível de graça para iPhone, mas alguns recursos exclusivos só são liberados na versão paga, que custa a partir de R$ 7,50.

  1. Prisma

O editor Prisma é conhecido por dar às fotos aspecto de pinturas famosas, mas alguns dos filtros da plataforma transformam as fotos e simulam desenhos feitas à mão. Este é o caso dos efeitos Heisenberg, Aviator e Curly Hair, capazes de deixar a imagem com traços de lápis e rabiscos. Disponível de graça para Android e iPhone, o app oferece um carrossel de filtros para que o usuário escolha a melhor opção para suas fotos.

  1. Rookie Cam

O Rookie Cam está disponível para Android e iPhone e oferece opções para customizar as fotos. Entre os recursos do serviço grátis, há efeitos que deixam as imagens com aspecto de cartoon e de arte feita à mão. É possível determinar o nível de intensidade do filtro, para obter o melhor resultado possível. O uso é simples e os efeitos são aplicados com poucos cliques.

  1. ArtistA Caricatura e Foto Desenho

Semelhante ao Prisma, o app ArtistA Caricatura e Foto Desenho – também gratuito – aplica filtros artísticos nas fotos, inclusive elementos de arte feita à mão que simulam caricaturas e desenhos. O usuário pode explorar a “Loja de Arte” do aplicativo para navegar por diversos efeitos, aplicados rapidamente às fotos. Ao final, é possível baixar a imagem ou compartilhar nas redes sociais.

  1. Photo Sketch Maker

Usuários de Android podem optar pelo Photo Sketch Maker para criar caricaturas feitas à mão no celular. O app refaz a foto a partir de aplicações que representam traços de lápis e, assim, cria imagens com acabamento refinado. A partir de um carrossel de fácil utilização, é possível escolher entre vários efeitos de desenhos com lápis, em tons de preto e branco ou coloridos. O serviço gratuito também permite mudar o tamanho da imagem para que ela seja adaptada às redes sociais.

EMAGRECENDO COM SAÚDE: LOW CARB SEM MISTÉRIO
EMAGRECENDO COM SAÚDE: LOW CARB SEM MISTÉRIO

Para emagrecer com saúde e sem aquela sensação de fome ao longo do dia, controlar o consumo dos carboidratos com um estilo de alimentação Low Carb pode ser uma ótima opção. Se você é uma pessoa que costuma pesquisar na internet sobre alimentação saudável, emagrecimento e estilo de vida, com certeza já deve ter lido muitas coisas sobre a alimentação Low Carb. Algumas pessoas pensam Low Carb é uma alimentação muito radical e difícil de seguir, acreditando que é preciso cortar totalmente o carboidrato da alimentação. Mas não é assim que funciona. Low Carb é sobre reduzir e não excluir carboidratos. Os benefícios desse tipo de alimentação vão muito além do emagrecimento e estética, pode ser um estilo muito saudável quando baseado em bichos e plantas naturais. Os carboidratos são os macronutrientes que têm basicamente um papel energético, ou seja, de fornecer energia ao nosso corpo. A questão é que energia que não é gasta é acumulada sob a forma de gordura. E como isso acontece?

O consumo excessivo de carboidratos, principalmente os refinados e de alta carga glicêmica, elevam rapidamente a glicose sanguínea, estimulando a produção exagerada de insulina, o que dificulta a queima dos estoques de gordura e favorece o seu acúmulo nos tecidos (principalmente região abdominal). Ao guardar a glicose no tecido adiposo, a insulina causa uma queda brusca da glicemia tendo como consequência mais fome em pouco tempo! E fome de carboidrato! Ou seja, além de você engordar, vai desejar mais carboidratos, e está formado o ciclo vicioso da fome insaciável e obesidade.

Carboidratos Refinados que contemplam todos os tipos de açúcar e alimentos industrializados feitos de farinhas (açúcar cristal, açúcar demerara, açúcar de coco, bolos, balas, doces, bebidas adoçadas, pão, macarrão, bolachas, salgados…). Esse tipo de alimentos devem ser evitados, pois aumentam subitamente a glicemia e consequentemente a insulina podendo causar obesidade o que favorece doenças como diabetes, câncer e hipertensão. Substituir esses alimentos por opções mais nutritivas certamente é um bom caminho, e é isso que a alimentação Low Carb sugere.

Carboidratos presente em frutas, verduras e legumes naturais. Esses alimentos também são ricos em fibras, vitaminas, minerais e fitoquímicos (“remedinhos da natureza”) que são de extrema importância para uma vida saudável, além dificultar essa rápida absorção do açúcar tendo um menor impacto na glicemia e na insulina. Os vegetais são a base da alimentação Low Carb e devem fazer parte do nosso dia a dia, com diversificação dos tipos, pois são melhores opções para a nossa saúde que os carboidratos refinados. Algumas frutas com maior quantidade de glicose podem ser consumidas com castanhas ou um pedaço de coco para reduzir a velocidade de absorção da glicose enquanto aproveitamos todos os benefícios já citados deste alimento.

Não precisa de extremismos, é uma questão de inteligência usando o conhecimento a favor do nosso corpo. Um estudo de coorte publicado na renomada revista científica The Lancet em 2017, realizado em 18 países com mais de 135 mil pessoas, concluiu que o consumo excessivo de carboidratos está associado ao aumento do risco de mortalidade por doença cardiovascular, mais do que as gorduras, como se pensava. Por isso que dentro da estratégia Low Carb, incluímos gorduras boas para a saúde como castanhas, azeite de oliva, abacate, coco e óleo de coco, ovos, bem como incluímos proteínas animais ou vegetais que são alimentos nutritivos e acalmam a fome.

E o estilo Low Carb, quando mal aplicado, com consumo exagerado de embutidos como salame, presunto, peito de peru e blanquet, e pobre em vegetais pode trazer malefícios à saúde. Portanto, seja cuidadoso, informe-se com boas fontes e procure uma ajuda de médico e nutricionista para orientações personalizadas. Em alimentação não existe uma regra única, existe o que funciona para nós! A chave do sucesso, como sempre falo, é aprender a gostar do que te faz bem. Uma dica para controlar a vontade de consumir doces, é utilizar alimentos como canela, chás como hibiscos, chá verde, alimentos amargos ou simplesmente escovar os dentes. Teste, experimente coisas novas e veja o que funciona para você. Você já experimentou reduzir o consumo de açúcar e farinhas brancas por 30 dias para ver o que acontece? Posso garantir que vai se sentir muito bem!

REPELENTE ELETRÔNICO FUNCIONA? VEJA SE VALE A PENA
REPELENTE ELETRÔNICO FUNCIONA? VEJA SE VALE A PENA

Os repelentes eletrônicos são uma forma moderna de manter insetos e outros animais indesejados longe de casa. Esses dispositivos utilizam ondas de ultrassom para manter os possíveis invasores distantes, sem comprometer os moradores da sua residência, e podem ser interessantes para substituir armadilhas ou produtos químicos, que são nocivos à saúde. A instalação é simples e não requer a contratação de um profissional. Apesar disso, o investimento inicial pode ter custo razoável, de acordo com o animal que você deseja manter longe de casa.

O que são os repelentes eletrônicos?

Os repelentes eletrônicos, ou ultrassônicos, são dispositivos capazes de utilizar a transmissão de ondas de ultrassom para manter determinados bichos longe. Cada equipamento tem um funcionamento mais eficiente para um tipo de alvo. Portanto, é necessário verificar especificamente qual praga você quer afastar antes de investir em um dispositivo do tipo. Esse método, além de não ser nocivo aos humanos, também não afeta animais domésticos como cachorros ou gatos.

Por que utilizar um repelente eletrônico?

Esse tipo de dispositivo é particularmente interessante para pessoas com alguma intolerância aos inseticidas convencionais. Além disso, os repelentes eletrônicos não fazem uso de nenhuma substância tóxica e não exigem manutenção periódica. A ideia de manter os insetos e animais indesejados longe por meio desses aparelhos é, além de eficiente, mais confortável em relação à utilização de repelentes convencionais ou elétricos. Na maioria das vezes, os métodos tradicionais têm como objetivo atrair os animais e eliminá-los com o material tóxico utilizado. Outro ponto é a necessidade de limpeza para retirar insetos mortos, o que não acontece no caso dos repelentes eletrônicos.

Quanto custa?

O uso mais comum dos repelentes eletrônicos é para combater a entrada de moscas e pernilongos. Os equipamentos indicados para esses insetos possuem valores mais amigáveis, como é o caso do modelo Zen, que custa cerca de R$ 34 no e-commerce brasileiro. Já nos dispositivos voltados para afastar roedores, por exemplo, esse valor pode subir para cerca de R$ 70 ou mais. Vale ressaltar que muitos deles, inclusive o próprio aparelho da Zen, também prometem funcionar para ratos e morcegos.

Utilizando o equipamento correto

Os repelentes eletrônicos são ligados a uma tomada convencional e, normalmente, têm suporte a múltiplas voltagens. Os equipamentos destinados a combater insetos costumam ser menores, e podem ser instalados em qualquer área interna. Já dispositivos que afastam roedores podem precisar de um transmissor externo, que é posicionado de acordo com o manual. Já existem algumas lojas online especializadas em repelentes eletrônicos e que oferecem dispositivos específicos para cada de insetos, como aranhas e até mesmo formigas. Entre as marcas mais conhecidas estão a Zen e a Kawoa, mas também é possível encontrar diversos sites de importação que oferecem repelentes de outras fabricantes por valores atraentes.

BEBER SUCO DE FRUTA É REALMENTE SAUDÁVEL?
BEBER SUCO DE FRUTA É REALMENTE SAUDÁVEL?

Todas essas suposições movimentam um negócio altamente lucrativo. O mercado global de sucos feitos a partir de frutas, legumes e verduras foi estimado em US$ 154 bilhões em 2016 e deve continuar crescendo. A princípio, a maioria dos alimentos que contêm frutose – um açúcar natural encontrado em todas as frutas e sucos de frutas – não nos prejudica, desde que, ao consumi-lo, não estejamos excedendo nosso limite de calorias diário. Isso acontece porque a fibra encontrada em frutas inteiras está intacta e esse açúcar pode ser encontrado nas células dela. Nosso sistema digestivo leva um tempo para quebrar essas células e para a frutose entrar na corrente sanguínea.

“O suco de frutas remove a maior parte da fibra”, diz Emma Elvin, da Diabetes UK. É por isso que, ao contrário da fruta inteira, a frutose nos sucos de frutas conta como ‘açúcares livres’ – que também incluem o mel e os açúcares adicionados aos alimentos. A OMS, a Organização Mundial de Saúde, recomenda que os adultos não consumam mais do que 30g de açúcar adicionado, o equivalente a 150ml de suco de fruta por dia. O problema é que, após a fibra ser removida, a frutose do suco acaba absorvida mais rapidamente. Picos súbitos de açúcar no sangue fazem com que o pâncreas libere insulina para que ele volte a um nível normal. Com o tempo, esse mecanismo pode se desgastar, aumentando o risco de diabetes tipo 2.

Em 2013, pesquisadores analisaram dados de 100 mil pessoas coletados entre 1986 e 2009 e descobriram que o consumo de suco de frutas estava ligado ao aumento do risco de diabetes tipo 2. Eles concluíram que – como os líquidos passam pelo estômago até o intestino mais rápido do que os sólidos – mesmo quando o conteúdo nutricional é semelhante ao das frutas inteiras, o suco de frutas leva a mudanças mais rápidas e maiores nos níveis de glicose e insulina.

Outra pesquisa revelou uma associação direta entre o suco de frutas e o diabetes tipo 2 após acompanhar as dietas e o status de diabetes de mais de 70 mil enfermeiras ao longo de 18 anos. Os pesquisadores explicam que a possível razão para isso pode ter sido, em parte, a falta dos outros componentes encontrados em frutas inteiras, como a fibra. Sucos contendo legumes e verduras podem fornecer mais nutrientes e menos açúcar do que aqueles feitos apenas de frutas – mas, ainda assim, não têm fibras valiosas. Dietas ricas em fibras têm sido associadas a um menor risco de desenvolvimento de doenças cardíacas, derrame, pressão alta e diabetes. Recomenda-se que adultos consumam 30g de fibras por dia.

FALHA EM PCS COM PORTAS USB-C PODE FACILITAR ATAQUES
FALHA EM PCS COM PORTAS USB-C PODE FACILITAR ATAQUES

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, e da Rice University, nos Estados Unidos, encontraram vulnerabilidades em computadores com sistemas operacionais populares. O estudo, liderado pelo Dr. Theodore Markettos, foi iniciado em 2016 e evidencia uma falha em PCs com conexões Thunderbolt ou USB-C e que operam com Windows, macOS, Linux e FreeBSD. O responsável, que é do Departamento de Ciência da Computação e Tecnologia de Cambridge, afirma que dispositivos como placas de vídeo externas, placas de rede ou até de armazenamento podem oferecer brechas para ataques cibernéticos.

O estudo foi apresentado nesta terça-feira (26), no Simpósio de Segurança de Sistemas Distribuídos e de Rede, que acontece em San Diego, nos Estados Unidos. Os resultados das pesquisas vêm sendo publicados por meio de uma plataforma aberta chamada Thundeclap. Além das conclusões dos testes, os pesquisadores também criaram um fórum sobre como os periféricos podem interagir com os sistemas operacionais modernos

Um fator que torna a invasão por meio da porta Thunderbolt ou USB tipo C tão perigosa, é que os dispositivos conectados nelas podem ter acesso direto ao DMA (Direct Memory Access, em inglês). Essa é uma característica de computadores modernos que possibilita a determinados subsistemas de hardware acessarem diretamente a memória do sistema, independente da CPU.

Apesar de os sistemas operacionais modernos contarem com ferramentas que gerenciam esse acesso direto às memórias, os chamados IOMMUs, os pesquisadores destacam que esse sistema de proteção é constantemente desativado. Portanto, uma porta fica aberta para que malwares assumam o controle do software.

Correções e soluções

Desde 2016 os pesquisadores vêm trabalhando com empresas como Apple, Intel e Microsoft para aprimorar a segurança dos sistemas. Algumas fabricantes já lançaram atualizações que corrigem as principais falhas apontadas pela pesquisa, e o trabalho para que todas as vulnerabilidades sejam corrigidas continua em desenvolvimento. Ainda sem uma solução definitiva, e com a chegada e desenvolvimento de novas tecnologias – como o Thunderbolt 3, que combina ainda mais recursos em uma mesma conexão –, a ideia dos pesquisadores é promover uma rápida adoção de sistemas de segurança, capazes de corrigir possíveis brechas. No momento o que pode ser feito pelos usuários é manter seu sistema operacional sempre atualizado.

JBL TUNE 500 VS T450: VEJA O QUE MUDOU NOS FONES DE OUVIDO
JBL TUNE 500 VS T450: VEJA O QUE MUDOU NOS FONES DE OUVIDO

O JBL Tune 500 é o novo fone de ouvido da JBL no Brasil e que pode ser considerado um substituto do T450. O modelo também tem versões com e sem fio, mas traz mudanças pouco aparentes no design e melhora na duração da bateria, para a variante Bluetooth. Confira, a seguir, o comparativo entre as fichas técnicas das quatro versões: JBL T450 e Tune 500 (com fio) e JBL T450 BT e Tune 500 BT (sem fio e com Bluetooth). O preço mínimo gira em torno de R$ 89,00 para a versão com plug 3,5mm e R$ 217 na versão sem fio, de acordo com o Compare TechTudo.

Design

Para os olhares mais atentos, os produtos têm uma sutil diferença de design. O JBL Tune 500 possui linhas mais arredondadas, mais suaves. A loja oficial da fabricante aponta também uma diferença nas opções de cores. Enquanto o JBL T450, T450 BT e o T500 BT possuem versões em preto, branco e azul, o T500 traz apenas as duas primeiras alternativas aqui para o Brasil. Tanto o modelo T450 quanto o T500, ambos com fio e plug de 3,5mm, possuem um botão de comando junto ao microfone, para pausar música e atender chamadas telefônicas. Nas duas versões sem fio, este botão está localizado na concha auricular. Todas as variantes com fio têm cabo flat, que, segundo a marca, evita um emaranhado de fios na bolsa. Outro ponto de design que precisa ser destacado é a capacidade de dobrar o fone de ouvido para compactá-lo e guardá-lo melhor em compartimentos menores. Novamente, não há diferença entre os dois modelos e suas respectivas versões.

Funcionalidades

Todos os fone são compatíveis com os celulares Android e iPhone (iOS) e, por consequência, com as assistentes virtuais Google Now e Siri, respectivamente. Desta forma, o usuário pode controlar funções básicas do smartphone por meio de comandos de voz, através do microfone embutido. Também neste quesito, não há diferença entre os acessórios.

Qualidade do som

Os JBL T450 e T500 vêm com a tecnologia JBL Pure Bass, que promete entregar sons graves mais intensos, de acordo com a descrição oficial na página do produto. Ambos os modelos possuem driver de 32 mm, que deve oferecer um som bem alto para um fone de ouvido, e frequência de resposta na faixa 20 Hz – 20 kHz, um padrão para este tipo de dispositivo.

Bateria

Esta é a principal diferença entre os modelos JBL T450 BT e o Tune 500 BT, versões sem fio dos fones. Enquanto o primeiro modelo oferece 11 horas de reprodução, de acordo com os dados fornecidos pela fabricante, o segundo promete entregar até 16 horas de funcionamento. Nos testes do TechTudo, a duração da bateria do modelo JBL T450 BT refletiu a capacidade divulgada pela JBL.

Preço e custo-benefício

A variação de preço é pequena entre as versões com fio. Enquanto o JBL T450 custa R$ 145,00, o Tune 500 está saindo por R$ 169 na loja oficial da marca. As versões sem fio, no entanto, dobram o preço: R$ 314 para o T450 BT e R$ 299 para o 500 BT. Os modelos mais antigos já podem ser encontrados com grandes descontos, de acordo com o Compare TechTudo. Confira na tabela abaixo todos os preços para os fones da JBL. Independente se o usuário escolher a versão com o sem fio, a diferença entre os modelos Tune 450 e Tune 500 é tão pouca, que pode valer mais a pena comprar o dispositivo mais atual. Curiosamente, o T500 BT está mais barato que a sua versão anterior no site da JBL, o que justificaria mais ainda essa escolha.

Principais concorrentes

Se estas especificações e preços não estão de acordo com o que você procura, considere analisar também o fone de ouvido sem vio Edifier W800BT, que tem o preço mínimo encontrado no Compare TechTudo a partir de R$ 209,90. O modelo também tem conexão Bluetooth, microfone e vem com cabo auxiliar para conectar na saída P2 quando a bateria acabar.

PESQUISADORES DESENVOLVEM BISCOITOS MAIS NUTRITIVOS
PESQUISADORES DESENVOLVEM BISCOITOS MAIS NUTRITIVOS

Biscoito ou bolacha? O nome não importa, mas a composição e os ingredientes sim. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, os recheados são os mais vendidos, seguido por água e sal. O Brasil é o segundo país que mais consome o produto, atrás dos Estados Unidos.

Por isso é muito importante procurar biscoitos mais saudáveis. Na Universidade de Mato Grosso do Sul, no laboratório de processamento de alimentos, as pesquisadoras estudam os frutos nativos do Centro-Oeste. Tem a guavira, rica em vitamina C, cumbaru, conhecido por baru, que é um super alimento que ajuda no combate ao colesterol, e a bocaiuva, rica em ômega 3, ômega 6 e ômega 9, óleos importantes para prevenir doenças do coração. Dos frutos saem as farinhas. E todos os ingredientes nutritivos podem ser usados para fazer receitas em casa, inclusive biscoitos.

Em uma receita de biscoito caseiro, as pesquisadoras indicam substituir de 20% a 30%, pela farinha de bocaiuva ou de jatobá. “O jatobá tem três vezes mais cálcio que o leite. Ele pode ser importante como um adicional na dieta das pessoas”, explica a tecnóloga de alimentos Juliana Biazon.

No laboratório da faculdade de Agronomia da USP, em Piracicaba, no interior de São Paulo, pesquisadores estão criando biscoitos reaproveitando partes que são descartadas. A pesquisadora Nataly de Toledo está estudando o melão, maçã e abacaxi.

Para a transformação dar certo, ela secou os resíduos de frutas no processo a frio para não caramelizar e fez uma farinha que substituiu 15% da farinha de trigo. “Eles são mais ricos em fibras, minerais e também compostos antioxidantes que vão ajudar a prevenir o envelhecimento”.

PÁSCOA MODERADA: NUTRICIONISTAS DIZEM O QUE FAZER PARA NÃO EXAGERAR NO CHOCOLATE
PÁSCOA MODERADA: NUTRICIONISTAS DIZEM O QUE FAZER PARA NÃO EXAGERAR NO CHOCOLATE

Calma, porque de acordo com a nutricionista Karen Schlösser, é possível encontrar um meio termo. O segredo está em fazer as escolhas corretas e comer com moderação.

E então você pergunta: mas como fazer as escolhas corretas? Temos as respostas. Mas e como comer com moderação? Temos truques. Confira abaixo:

Chocolate de sobremesa: pode sim!

“Comer chocolate com o estômago vazio faz aumentar os níveis de açúcar no sangue e, na hora da queda, a fome pode bater ainda mais forte”, conta a nutricionista Karen Schlösser. Ou seja, você come seu chocolate de estômago vazio e logo depois já estará com fome de novo. E mais fome ainda!

“A ingestão do chocolate depois das refeições é uma ótima estratégia para evitar os picos de glicemia no sangue, índice que precisa estar sempre equilibrado para garantir o bem-estar”, avalia a nutricionista Letícia Possebon, da Pró-Corpo. Anote: se comer o chocolate for inevitável, faça-o depois da refeição!

Faça a escolha certa

É assim: normalmente, os chocolates ao leite possuem mais manteiga de cacau, o que significa maior porcentagem de gordura e menor efeito benéfico para o corpo. Compostos de manteiga de cacau e açúcar, os chocolates brancos têm ainda mais gordura. A dica é: “Invista em chocolates amargos com mais de 70% de cacau”, ensina Karen. O que fazer com os outros que ganhou? Coma em menos quantidade, oras.

Tamanho não é documento

“O cérebro não diferencia a quantidade de chocolate consumida, a liberação de serotonina – o hormônio da felicidade – é a mesma”, explica Karen. “Escolhas menores são mais inteligentes”, dispara. Um ovo de Páscoa de tamanho grande pode ter até 1.075 calorias, enquanto os pequenos têm cerca de 72 calorias, aponta a nutricionista.

Compartilhe chocolate!

“O indicado é consumir até 30g de chocolate meio amargo ao dia”, salienta Karen. E você está aí com ovos de 350 gramas e 450 gramas, não é verdade? Sejá solidário! Compartilhe seus chocolates com os amigos, familiares, com quem estiver por perto. É hora de usar toda a sua solidariedade.