WILSON F. MENEZES: A DESTRUIÇÃO DO PENSAR E A DESOLAÇÃO DO CURSO ECONOMIA DA UFBA

A quem serve o “livre” pensar? Como ser livre se temos que obedecer a um currículo previamente estabelecido? Um curso universitário não pode deixar de definir as identidades das disciplinas oferecidas, bem como o sentido de composição e sequência das mesmas, tendo em vista uma finalidade. O ensino universitário deve ter como objetivo a capacitação de pessoas para melhor atuar profissionalmente e induzir o país à novos horizontes em termos

JOSÉ MACIEL : MEDIDAS PARA O  AGRONEGÓCIO NO NOVO  GOVERNO

Enquanto ´persiste o quadro de escassa sinalização das políticas setoriais pelo novo  governo, o economista Paulo Guedes, futuro ministro da Economia, já deixou claro sua posição de cortar subsídios para  todos os setores produtivos. A prevalecer esse posicionamento, o cenário previsto  é de um orçamento apertado para o setor agropecuário e todos os outros  segmentos da economia. Supondo um contexto mais realista, de manutenção dos atuais patamares de subsídios, o

ADARY OLIVEIRA:                                                                                                                                       A RESTAURAÇÃO DO MONUMENTO RIACHUELO

A Fundação Gregório de Mattos (FGM), órgão municipal vinculado à Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Cultura (Sedes), está de parabéns pela restauração do belíssimo Monumento Riachuelo erguido em 1874 pela Associação Comercial da Bahia (ACB), em homenagem aos heróis da Batalha Naval de Riachuelo, a mais importante das batalhas da Guerra do Paraguai. O monumento foi erguido no centro da Praça Riachuelo, no Bairro do Comércio, e sua construção teve

ARMANDO AVENA:                                                                                                                                                       UM RAIO X DA ECONOMIA BAIANA      

  O IBGE divulgou na semana passada, o PIB dos estados brasileiros em 2016 e a publicação, embora registrando um ano de recessão, traz uma verdadeira radiografia da economia baiana. Para começar uma notícia boa: a Bahia voltou a ser a 6ª maior economia do país, superando Santa Catarina. O PIB da Bahia em 2016 foi de R$ 258,7 bilhões, um tantinho  acima do PIB de Santa Catarina que ficou

ARMANDO AVENA:                                                                                                                                                        É HORA DE GASTAR SEU 13º SALÁRIO

Consumir é bom, poupar é um sacrifício, dizem os marginalistas.  Assim, para que alguém adie o consumo imediato e destine seu dinheiro à poupança é indispensável que haja uma compensação: os juros. Quanto maior a taxa de juros, maior a vontade de poupar.  Além de ser um sacrifício, a poupança é um risco, pois como somos mortais, ao renunciar ao consumo imediato, corremos o risco de morrer e não consumir

ADARY OLIVEIRA:                                                                                                                                                             DILIGIS, CADIS CUM FAECE SICUTIS, AMICI

A expressão acima escrita em latim significa “Comida feita, companhia desfeita”, se for usada uma linguagem dita civilizada, afável ou bem-educada. Quando se está com raiva usa-se o popular “virando as costas para o parceiro” ou mesmo “cuspindo no prato em que comeu”. A Petrobras está assim se comportando quando insiste em realizar a decisão equivocada de fechamento das fábricas de fertilizantes de Camaçari, na Bahia, e de Laranjeiras, em

ARMANDO AVENA: A DEGRADAÇÃO DA CULTURA E DA POLÍTICA

Há algo estranho ocorrendo na cultura e na política brasileira. Na política, o país passou, e talvez ainda esteja passando, por uma fase de deterioração dos valores democráticos, com dezenas de políticos usando o Estado em benefício próprio, com os partidos se apoderando das estruturas da máquina pública e com a população ocupando trincheiras nas redes sociais numa luta entre esquerda e direita. Na área cultural, o que se constata

JOSÉ MACIEL: O AGRONEGÓCIO NO GOVERNO  BOLSONARO

Vitorioso na eleição presidencial, o programa do governo Bolsonaro para o agronegócio permanece vago, sem detalhamento, com várias indefinições e alguns   movimentos de “idas e recuos”. Nesse contexto, destacamos pelo menos dois pontos. O primeiro diz respeito à ideia cogitada inicialmente da incorporação do  Ministério do Meio Ambiente pela pasta da agricultura. Trata-se de uma ideia , a nosso juízo, inapropriada por pelo menos duas razões. A primeira é que poderia

ARMANDO AVENA: O SUPER MINISTRO BOLSONARO

O Brasil vai ter um superministério partir de 1o de janeiro e o czar desse império, já anunciado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, será o economista Paulo Guedes. O novo ministério vai englobar as pastas da fazenda, planejamento, indústria e comércio exterior e será tão importante que nenhuma despesa governamental será criada ou liberada sem a sua anuência, todos os empréstimos do país, inclusive de estados e municípios passarão por

ARMANDO AVENA: UM REPTO PARA BOLSONARO

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, terá um grande desafio pela frente se for eleito Presidente da República neste domingo, conforme previsão de todos os institutos de pesquisa: o desafio de mudar sua concepção sobre os direitos humanos, de ampliar seu horizonte no relacionado ao respeito pelas instituições e de manter e fortalecer a democracia brasileira. O primeiro passo nesse sentido será assumir que a partir deste domingo se tornará